PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Com novos reforços, São Paulo reúne antigos rivais em seu elenco

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

20/01/2022 05h00

O elenco do São Paulo vai ficando cada vez mais fechado para o inicio da temporada de 2022. Ao todo, são cinco reforços anunciados, todos com futebol para brigar por vaga na equipe titular de Rogério Ceni. O histórico entre alguns deles, inclusive, já é de rivalidade.

Os cinco nomes anunciados pelo Tricolor foram o goleiro Jandrei, os meias Nikão e Patrick, o lateral Rafinha e o atacante Alisson. Os três últimos citados, até o ano passado, se enfrentavam pelo Gre-Nal, um dos clássicos com maior rivalidade do país.

Enquanto Patrick defendia as cores do Internacional, Rafinha e Alisson atuaram juntos na última temporada defendendo o Grêmio. Recentemente, inclusive, os três se encontraram no que talvez foi um dos clássicos mais marcantes dos últimos tempos.

O Grêmio lutava desesperadamente contra o rebaixamento e tinha pela frente o Inter no Beira-Rio. Claro que a tensão para a partida estava alta. Os colorados venceram por 1 a 0 e deixaram os rivais um passo mais perto da queda.

Após o jogo, Patrick pegou em suas mãos e ostentou orgulhosamente um cartaz em forma de caixão com o símbolo do Grêmio. A ação, claro, terminou em confusão, com o próprio Patrick expulso. Naquele jogo, Rafinha foi titular do tricolor gaúcho e Alisson entrou no decorrer da partida.

O lateral, inclusive, foi um dos primeiros a partir para cima do então jogador do Inter para reclamar. Quando a confusão ainda se acalmava, os dois chegaram a bater boca em ritmo acalorado.

E não para por aí. Em 2021, quando nenhum dois dois pensavam ainda que jogariam juntos pelo São Paulo, Patrick deu entrevista à ESPN onde elegia Rafinha como um dos adversários mais "chatos" que já enfrentou.

"Eu não digo de ser chato perturbando e provocando, mas os jogos em que eu enfrentei o Rafinha, ele ficava falando o tempo todo, gritando, interagindo de acordo com o jogo", disse o Pantera Negra.

Porém, para Alisson, recentemente apresentado no Tricolor, a rivalidade ficará de lado. O foco é exclusivamente o São Paulo.

"Ficou lá no Rio Grande do Sul, agora somos companheiros de equipe. Tenho certeza que um vai correr pelo outro, o que passou, passou. Aquela confusão ali dentro é normal, os dois querem vencer. Agora os dois vestem a camisa do São Paulo e vamos fazer de tudo para fazer história aqui dentro", disse o jogador em coletiva de imprensa.

Futebol