PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

No Brasil, Hamilton quer assistir ao jogo da seleção nas Eliminatórias

O heptacampeão Lewis Hamilton, que em Interlagos pode igualar as vitórias brasileiras na F-1 - Mercedes
O heptacampeão Lewis Hamilton, que em Interlagos pode igualar as vitórias brasileiras na F-1 Imagem: Mercedes

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

10/11/2021 16h15

Classificação e Jogos

Lewis Hamilton mal desembarcou no Brasil, mas já tem planos até o fim de semana. O piloto, que é amigo próximo de Neymar, já adiantou que pretende assistir ao jogo da Seleção, nesta quinta-feira, contra a Colômbia, pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

"Tenho muito contato com o Neymar, estava conversando com ele hoje, inclusive. Ele vai jogar amanhã, quero muito assistir ao jogo dele. Tento assistir bastante futebol, sempre que consigo. Meu irmão sempre joga Fifa. Quando ele escolhe os times, ele sempre escolhe a Inglaterra, e eu sempre escolho o Brasil. Os jogadores brasileiros são impressionantes, é uma paixão do brasileiro", disse Hamilton em coletiva de imprensa promovida pela Petronas, patrocinadora oficial do time Mercedes de Fórmula 1.

O piloto britânico, que também é entusiasta do surf, não esqueceu de fazer menções honrosas a Gabriel Medina e Italo Ferreira, campeões mundiais e dois dos principais surfistas da atualidade.

"Também sei que há surfistas incríveis aqui, como Gabriel Medina e Italo Ferreira. Gosto muito de assistir o desempenho desses atletas também", prosseguiu.

A identificação de Hamilton com o Brasil é de longa data. Ayrton Senna foi o grande ídolo do britânico durante sua infância. Com o passar dos anos, amizades com personalidades brasileiras, como Neymar e a cantora Anitta, estreitaram ainda mais os laços do heptacampeão mundial com o país.

"Tenho um carinho muito grande pelo país, pelo Brasil. É como se fosse meu lar. Quero passar mais tempo aqui. Já fui convidado para passar o Natal aqui, há partes lindas do país e preciso pegar um tempo para conhecer tudo isso. Quando me aposentar, quero passar mais tempo no Brasil, no Rio de Janeiro, por exemplo", concluiu.

Fórmula 1