PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Sylvinho garante que não há culpado pela lesão de Willian

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

19/10/2021 00h01

Classificação e Jogos

Willian sofreu um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda logo aos oito minutos da partida contra o Fluminense, há duas rodadas.

O camisa 10 do Corinthians sentiu um desconforto na região em dois jogos anteriores e chegou a ser preservado de outro antes do fatídico momento.

Questionado sobre a eventual existência de um "culpado" pela lesão de Willian, Sylvinho fez questão de se estender na resposta, nesta segunda-feira, logo após a derrota para o São Paulo.

"Não. O departamento é profissional e alinhado. Se busca performance do atleta e o melhor do atleta. Está correto quando vamos fazer um retroativo. Temos muito cuidado com todos, em geral, e principalmente os que estão chegando, porque chegam de cenários diferentes. Temos falado sobre isso, chegam de outro clima, alimentação... Temos muito cuidado".

"Em Bragança, ele reclamava de uma pequena dor na posterior e nós o tiramos, antes de tudo. Nesses períodos, nos treinos, estávamos com lupa em todos os atletas. Volto a dizer dos que chegam, porque chegam de cenários muito diferentes. Ele volta a jogar, contra um Bahia, ele tem um desconforto e decidimos tirá-lo para o atleta se restabelecer e dar mais um passo no seu retorno ao futebol brasileiro".

"Decidimos também, juntos, que ele não iria para Recife, alinhado com todos. Na volta, o atleta está liberado, faz um treino desgastante, bom, que é o que pedia aquele momento, para os atletas que não tinham jogado. Ele faz todo o treinamento, faz bem. Na terça, véspera do jogo de quarta, o atleta também treina e treina bem, um trabalho de menos intensidade. O atleta se sentia bem para jogar, estava bem e nós entendemos que o atleta poderia, sim, jogar sem nenhum problema, porque todos estavam alinhados. O atleta sente, sente uma lesão, ficamos chateados, mas foi dessa maneira".

"Não uso e não utilizado essa palavra, 'culpado', uma vez que todo o departamento está alinhado, está fazendo as coisas da melhor forma possível. Uma vez que o atleta vai para campo, inclusive em treinamento, há riscos. Queremos minimizar os riscos e seguir trabalhando melhor".

Willian precisará, segundo o clube, de quatro a cinco semanas para tratar o problema. Após isso, o jogador de 33 anos ainda fará um trabalho de transição física. A tendência é que Willian esteja 100%, com ritmo ideal de jogo, apenas na temporada 2022.

Corinthians