PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Fifa enaltece decisão do governo britânico de isentar atletas vacinados da quarentena

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

03/10/2021 20h16

A Fifa emitiu comunicado neste domingo para exaltar a decisão do governo britânico de isentar da quarentena jogadores que já tenham completado o esquema vacinal contra a covid-19. O Reino Unido adotou essa providência na última sexta para permitir que atletas que atuam no país possam defender suas seleções sem a necessidade de fazer isolamento.

Na nota, a entidade informa que trabalhou em colaboração com o governo local, a Federação Inglesa de Futebol e a Premier League para encontrar uma solução e acredita que a medida adotada foi uma saída mais adequada em comparação ao que aconteceu na última data Fifa, em setembro. Na ocasião, clubes ingleses impediram a liberação de jogadores para algumas seleções como forma de prevenir uma possível contaminação pelo coronavírus.

A Fifa elogiou a decisão do governo britânico para permitir que os atletas que atuam no país defendam suas seleções

A Fifa ainda reforça que a mudança de postura do governo britânico representa "um passo positivo na direção certa" e agradece o apoio e cooperação de todas as partes envolvidas. Entretanto, a federação reconhece que a medida não se aplica a todos os atletas e ressalta que continuará trabalhando para resolver essa questão para as próximas janelas internacionais.

Confira o comunicado da Fifa na íntegra:

A Fifa recebe com satisfação a decisão do governo do Reino Unido de conceder aos jogadores completamente vacinados a oportunidade de representar seus países nas próximas partidas das eliminatórias da Copa do Mundo da Fifa e retornar de um país da lista vermelha, respeitando as condições de quarentena estabelecidas.

Trabalhamos em estreita colaboração com o Governo do Reino Unido, a Federação Inglesa de Futebol e a Premier League para encontrar uma solução razoável, para o benefício de todos, e acreditamos que esta é uma solução muito mais conveniente do que a situação que os jogadores enfrentaram em setembro.

A Fifa acredita que este é um passo positivo na direção certa e agradece o apoio e a cooperação de todas as partes interessadas do futebol durante um período difícil.

Reconhecemos que esta decisão não se aplica a todos os jogadores e continuamos empenhados em continuar a melhorar a situação para as próximas janelas internacionais e em manter discussões para explicar melhor as diversas medidas que estamos implementando para reduzir os riscos de transmissão comunitária da covid-19 como resultado da viagem do jogador.

Encorajamos a vacinação contra a covid-19 e apoiamos a posição da Organização Mundial da Saúde: o acesso seguro, justo e equitativo é crucial em todos os países. Os jogadores não devem ter acesso prioritário às vacinas.

Futebol