PUBLICIDADE
Topo

Corinthians

Sem os reforços em campo, Corinthians possui aproveitamento similar a de times do Z-4

Os novos reforços aumentaram o aproveitamento do time para 61,9% - Rodrigo Coca/Agência Corinthians
Os novos reforços aumentaram o aproveitamento do time para 61,9% Imagem: Rodrigo Coca/Agência Corinthians

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

23/09/2021 09h00

Classificação e Jogos

Antes da chegada de Giuliano, Renato Augusto, Roger Guedes e Willian o Corinthians, sob o comando do técnico Sylvinho, havia disputado 16 jogos, sendo que venceu apenas quatro e perdeu seis, resultando num aproveitamento de 37,5%.

Considerando apenas o Campeonato Brasileiro, se mantivessem o mesmo aproveitamento desde o início do torneio, o time estaria na 14ª posição, com 40,5%. O número é só um pouco maior que o do Juventude (36,5%), primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Os resultados começaram a mudar desde a estreia de Giuliano, contra o Santos, e de Renato Augusto, no duelo com o Ceará. Com a presença de pelo menos uma de suas novas contratações em campo, a equipe disputou sete jogos, triunfou em três, empatou quatro e não perdeu nenhum, o que significa um aproveitamento 61,9%.

A melhora de rendimento foi notória tanto no ataque quanto na defesa. Anteriormente, o Corinthians possuía média de gols marcados inferior a um por jogo (0,75). Com os reforços, a média é de 1,14. Apesar de não contado com novidades na linha de defesa titular, o Timão passou a levar menos gols. A média era de 0,33 tentos por partida e nos últimos sete jogos baixou para 0,19.

Atual sexto colocado do Brasileirão, o Corinthians volta a campo no próximo sábado, quando recebe o Palmeiras, às 19 horas (de Brasília), em jogo válido pela 22ª rodada.

Corinthians