PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Derby será divisor de águas para Sylvinho no Corinthians, mas não deve causar demissão

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

21/09/2021 07h00

A diretoria do Corinthians confia que o trabalho de Sylvinho pode dar ao time um retorno positivo em um futuro breve.

Apesar das fortes críticas ao treinador nas redes sociais depois do empate com o América, a Gazeta Esportiva apurou que a possibilidade de Sylvinho ser demitido após o clássico com o Palmeiras é muito pequena.

Independentemente da pressão que envolve o Derby, agendado para sábado, às 19 horas, na Neo Química Arena, apenas um cenário atípico poderia fazer o presidente Duilio Monteiro Alves tomar uma atitude drástica.

Um dirigente ouvido pela reportagem ilustrou a hipótese da seguinte maneira: "isso (a demissão) só aconteceria se a equipe tomasse uma goleada ou qualquer coisa muito fora da curva".

Mas, ninguém nega dentro do clube também que uma derrota para o arquirrival pode, sim, abalar a confiança no trabalho que está sendo desenvolvido e, inevitavelmente, refletir em um clima mais tenso dentro do CT Joaquim Grava.

Portanto, apesar da remota chance de demissão, o duelo com o Palmeiras pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro deve ser encarado como um divisor de águas para Sylvinho. É um jogo fundamental para ele não se colocar na 'corda bamba'.

Isso também se aplica para o lado positivo. Uma vitória do Corinthians daria ao técnico uma espécie de renovação de todo esse respaldo que ele tem recebido dos dirigentes alvinegros e, consequentemente, um pouco mais de tranquilidade para trabalhar.

A confiança momentânea da diretoria do Corinthians em Sylvinho se sustenta, principalmente, em dois argumentos:

1) O fato dos reforços que podem elevar o patamar de exigência terem chegado há pouco tempo e sequer estarem em condições físicas ideais. O entendimento é de que Sylvinho ainda nem pôde aproveitá-los como gostaria, e que só após alguns jogos juntos é que eles terão condição de apresentar entrosamento.

2) O trabalho que é feito no CT Joaquim Grava. Os treinos costumam receber elogios de jogadores e de dirigentes como Alessandro, que é ex-atleta. O ambiente entre comissão técnica e elenco também é considerado muito bom.

A maior preocupação interna é com tabela de classificação. Não é só a confiança em Sylvinho que pesa contra uma demissão agora. Dentro da diretoria, há quem suspeite de que começar um trabalho do zero em meio ao segundo turno do Brasileirão pode ser mais danoso para as pretensões do clube por, talvez, precisar de ainda mais tempo para que o time encaixe.

Essa ponderação não tem peso determinante e nem é unanime, mas também tem sido colocada na balança.

O Corinthians trabalha com o objetivo de conseguir uma vaga direta à Copa Libertadores da América de 2022 e não esconde que a meta é fundamental para as contas do clube serem equilibradas, tanto ao fim de 2021 quanto no ano que vem.

Futebol