PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Mayra Aguiar relembra período difícil e diz: "É a conquista mais importante para mim"

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

29/07/2021 06h46

Nesta quinta-feira, Mayra Aguiar venceu a final do judô na categoria de até 78kg em Tóquio e conquistou a sua terceira medalha de bronze em Jogos Olímpicos. Mesmo com vasta experiência olímpica, a judoca disse após a luta que o resultado obtido no Japão é o mais especial de sua carreira, emocionando-se ao lembrar de anos difíceis.

Em novembro do ano passado, Mayra foi submetida a uma cirurgia após uma lesão no ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo.

"Não estou conseguindo falar direito agora, estou bem emocionada mesmo. Acho que é a conquista mais importante para mim, foram bem difíceis esses últimos anos, bem difíceis. Ter que superar de novo, de novo... Não aguentava mais fazer cirurgias, estava cansada. É muito desgastante passar por tudo isso, ainda mais no momento em que a gente está vivendo", disse à TV Globo.

"Tive medo, tive angústia, mas eu continuei, por pior que eu estivesse. Dar o nosso melhor vale a pena. Realmente estou bem emocionada, estou tentando me acalmar, mas está sendo bem importante para mim", completou.

Aos 29 anos, Mayra Aguiar já havia conquistado duas medalhas olímpicas. A atleta levou o bronze na categoria de até 78kg nas edições de Londres, em 2012, e do Rio de Janeiro, em 2016. Com o resultado desta quinta, a judoca passou a ser a primeira mulher a conquistar três medalhas olímpicas em um esporte individual.

Esta foi a sexta medalha do Brasil nos Jogos Olímpicos. Antes de Mayra, Fernando Scheffer (natação, nos 200m livre) e Daniel Cargnin (judô) conquistaram o bronze. Kelvin Hoefler e Rayssa Leal, ambos no skate, levaram a prata, enquanto Ítalo Ferreira foi campeão no surfe.

Futebol