PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Espessura da jaqueta impede atleta de ir à Olimpíada de Tóquio

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

21/06/2021 12h19

Zalán Pekler, atleta húngaro de tiro esportivo, chegou à final da fase classificatória e estava a um passo da vaga olímpica

Quais as chances disso acontecer? Já imaginou estar a um passo de uma vaga olímpica e ser desclassificado da competição por conta da espessura de sua blusa? Foi exatamente isso que aconteceu com Zalán Pekler, atleta húngaro de tiro esportivo.

Fonte: Reprodução/Instagram

Com excelente desempenho na fase classificatória, ele chegou até a final e acabou perdendo a chance de ir para Tóquio por conta da sua jaqueta. Tudo aconteceu na cidade de Osijek, na Croácia, durante uma etapa do Campeonato Europeu de Tiro Esportivo.

Após realizar a 4ª melhor pontuação, Pekler conseguiu chegar à final, que contava com mais sete atletas. Desses oito finalistas, seis já estavam com a vaga olímpica garantida, menos o húngaro Pekler, considerado o favorito, e o lituano Karolis Girulis.

Como de costume em competições de tiro esportivo, todas as roupas passaram por inspeção antes da final. A vestimenta serve para ter uma maior absorção dos movimentos do corpo, facilitando na hora de atirar. Com isso, a espessura da roupa precisa ter no máximo 2,5 mm segundo o regulamento.

A Confederação Europeia de Tiro alegou irregularidade nesse item de Zalán Pekler. Contudo, não informou a real espessura da jaqueta usada durante a competição. Com a eliminação, o lituano Girulis garantiu vaga nos Jogos Olímpicos.

Em entrevista ao jornal húngaro Blikk, Pekler comentou sobre o ocorrido: "Como era uma jaqueta relativamente nova, eu verifiquei duas vezes na sexta-feira e tudo parecia normal. É terrível que seja assim que minha competição acabe".

Mais um problema...

Apesar da desclassificação de Pekler, o time húngaro em que faz parte vive outro momento delicado: um dos integrantes foi vítima de sabotagem feita por outro companheiro de equipe.

Péter Sidi foi acusado de colocar substâncias proibidas no quarto de István Péni, que acabou testando positivo no exame de doping. Julgado inocente e vítima de sabotagem, Péni já voltou a competir.

Futebol