PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Boca Juniors quer Borja e negocia com Palmeiras, diz jornal argentino

Em boa fase no Junior, Borja pode acabar vestindo a camisa do Boca Juniors - Divulgação
Em boa fase no Junior, Borja pode acabar vestindo a camisa do Boca Juniors Imagem: Divulgação

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

11/06/2021 10h22

O Boca Juniors negocia com o Palmeiras a compra do atacante Miguel Borja, segundo o jornal argentino Olé. Após não conseguir um negócio por empréstimo, os xeneizes estão dispostos a buscar o atacante colombiano em definitivo.

O Boca vive um momento delicado no setor do ataque. Com a saída de Tevez e atacantes que pouco vêm produzindo, o dirigente e ex-jogador Juan Román Riquelme abriu negociações com o Verdão para contar com Borja, que está emprestado ao Junior Barranquilla até dia 30 de junho.

Segundo o jornal, o Palmeiras não topou acertar mais um empréstimo pelo jogador e só aceita negociar caso o Boca contrate o atacante em definitivo pelo preço estipulado de cerca de de 22 milhões de reais. A diretoria argentina entende que o Boca precisa de um atacante e deve avançar na negociação.

O atacante de 28 anos vive um bom momento na Colômbia. São 14 gols em 22 jogos na temporada e Borja é uma das referências técnicas do Junior. Somando o ano de 2020, são 59 jogos e 35 gols.

Apesar da boa fase, o atacante não deve ser aproveitado mais com a camisa do Palmeiras. Apesar de ter contrato com a equipe colombiana até junho, o clube paulista já negocia Borja

Pelo Palmeiras, Borja não correspondeu como esperado. Vindo cercado de muita expectativa do Atlético Nacional em 2017, o jogador disputou 112 jogos e marcou 36 gols. Borja fez parte do elenco que conquistou o Campeonato Brasileiro de 2018, com Felipão.

Borja tem contrato até o final de 2022 com o Palmeiras, com a possibilidade de ser estendido de forma unilateral pelo clube até o final de 2023. Em 2017, o Alviverde desembolsou 10,5 milhões de dólares (cerca de R$ 34 milhões, na cotação da época), com investimento da Crefisa, pela compra de 70% dos direitos do atacante, que foi eleito o melhor jogador da América do Sul em 2016.

Palmeiras