PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dirigente do Inter revela surpresa com insatisfação e pedido de rescisão de Guerrero

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

02/05/2021 22h25

A alegação de falta de respeito e o pedido de rescisão contratual de Paolo Guerrero, divulgado neste domingo através de uma nota de seu empresário, Vinícius Prates, deixou a diretoria do Internacional surpresa. Segundo o executivo de futebol do clube, Paulo Bracks, os dirigentes não tinham ciência da insatisfação do atacante e a situação será tratada de forma interna a partir desta segunda-feira.

"Houve uma certa surpresa da nossa parte com essa alegação de insatisfação, ainda mais pela citação da falta de respeito. Não ouvimos isso do Guerrero, nós lemos isso através do intermediário, que frequenta o CT, tem uma história antiga no Internacional, então nos surpreende mais ainda", disse em coletiva após a derrota para o Juventude.

"A gente vai tratar disso amanhã (segunda), no CT, com muito respeito, que nunca faltou de nenhum dirigente. De qualquer modo, o Paolo é um atleta que tem contrato em vigor, cujas partes estão cumprindo o contrato", completou.

Bracks ainda reforçou que não houve falta de respeito com o peruano em nenhum momento e que o pedido de rescisão contratual também não foi formalizado.

"Não há nenhum tipo de falta de respeito com o atleta, e não está faltando nada para que o atleta possa se recuperar. Ele tem tido desde o começo do ano toda atenção, respeito e cumprimento do contrato por nossa parte. Diariamente a gente conversa e convive em um dia a dia muito saudável", afirmou o executivo.

"E o principal, não houve nenhum tipo de formalização de nenhum pedido, como consta na nota, de rescisão. Se for o interesse dele rescindir o contrato, ele sabe o caminho que deve seguir. Não existe, legalmente, pedido de rescisão via imprensa ou nota divulgada", completou.

Guerrero possui contrato com o Colorado até o final de 2021. Em caso de rescisão, alguma das partes terá de arcar com uma multa que gira em torno de US$ 2 milhões a US$ 3 milhões (R$ 10,8 milhões a R$ 16,2 milhões).

Futebol