PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Federações do futebol internacional se manifestam contra a criação da Superliga

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

19/04/2021 08h48

O anúncio da criação da Superliga, feito nesse domingo, gerou muita repercussão entre torcedores e entidades do meio do futebol. Nessa segunda, a Federação Alemã de Futebol e a La Liga, organizadora do Campeonato Espanhol, mostraram seu descontentamento.

"A Federação Alemã de Futebol (DFB) assume uma posição clara contra o conceito de uma Superliga Europeia. O futebol sempre deve ter a ver com desempenho em campo; ele decide a promoção e rebaixamento, bem como a qualificação para as respectivas competições", disse a Federação em seu site oficial.

Hans Joachim Watzke, presidente do Borussia Dortmund, também emitiu sua opinião em comunicado divulgado no site do clube. "Os dois clubes alemães (Dortmund e Bayern de Munique) representados na direção da ECA apresentaram opiniões 100% idênticas em todas as discussões, estamos totalmente contra".

A La Liga também emitiu seu posicionamento. "Nós  condenamos veementemente a proposta anunciada de criação de uma competição europeia separatista e elitista, que ataca os princípios da competitividade aberta e do mérito esportivo que ocupam a parte mais profunda do ecossistema do futebol nacional e europeu".

"A LaLiga defende esta tradição do futebol europeu de futebol para todos. O conceito proposto por 12 clubes europeus destrói esse sonho, fechando as portas ao topo do futebol europeu e permitindo a entrada de apenas alguns para uma elite", afirmou.

Novos desdobramentos devem acontecer nessa segunda, com reunião da UEFA. Até o momento, nenhum dos 12 integrantes da Superliga (United, City, Arsenal, Chelsea, Tottenham, Liverpool, Real Madrid, Barcelona, Atlético de Madrid, Juventus, Milan e Internazionale) se manifestou sobre a repercussão tomada.

Futebol