PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Abel destaca importância do Palmeiras manter a sua identidade na final da Libertadores

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

27/01/2021 07h00

Após o empate por 1 a 1 com o Vasco, pelo Brasileirão, o Palmeiras muda o seu foco para a grande decisão da Libertadores, que será já no próximo sábado, diante do Santos. E para sair do gramado do Maracanã carregando a taça, o técnico Abel Ferreira destacou que o Verdão precisa, acima de tudo, manter a sua identidade.

Segundo o comandante, é essencial que o elenco alviverde saiba controlar todas as suas emoções e ser inteligente para utilizar isso como uma arma para se sobressair sobre os adversários.

"Trabalhamos toda nossa vida para chegar ao futebol de mais alto nível. Temos de aproveitar. Esta final não é nada mais nada menos do que fruto do trabalho que fizemos. Não vamos alterar processos, vamos manter a nossa identidade, a nossa forma de ser e estar dentro do grupo. O que vou dizer aos jogadores é que desfrutem do momento. Que vivam esse momento com grande intensidade, que façam aquilo que sabem fazer, que é jogar futebol em alto nível. É um grande desafio. Prefiro ter toda essa tensão do que estar em casa a ver o jogo sentado. Este era nosso sonho, disputar a final para vencer e sentir todas emoções, controlar e desfrutar dentro das quatro linhas. Chega de estar em casa e ver os outros a disputar a final. Todas emoções são normais. Temos de ser inteligentes e perceber até onde vai e onde nos ajuda essa tensão. Temos de viver nossa vida, fazer o que temos feito até aqui e acreditar nosso processo.

Entretanto, apesar de saber que este é um dos jogos mais importantes da temporada, o português salientou que a preparação para a final deverá ser feita da mesma maneira que é com todas as outras partidas.

"É um jogo muito particular, é uma final. É fruto de um grande trabalho das duas equipes. Chegam as duas com mesmo desejo e ambição. Da minha parte, vamos nos preparar como temos feito em todos os jogos, encarar as emoções que temos e aceitá-las. Quando chegar o momento do apito do árbitro concentrar nossa energia para o plano de jogo... Não é esta semana. Tenho falado antes. Não vamos nos preparar agora, estamos nos preparando. Tenha certeza absoluta que essa galera está preparada para esta final", comentou.

"Temos um trabalho que está a ser feito desde quando chegamos. Eu com jogadores, jogadores comigo, conhecem os princípios. Tivemos esse tempo, é verdade. Jogar de dois em dois dias, dez jogos no mês... Temos de fazer essa gestão. Não há outra forma sob pena de termos muitos lesionados. Tivemos alguns. Chegamos a três ou quatro dias da final da Libertadores com a equipe inteira, preparados. Vamos recuperar estes, seguramente estaremos prontos", finalizou.

Palmeiras e Santos decidem quem será o campeão da Libertadores no próximo sábado, dia 30, às 17 horas (de Brasília), no Estádio do Maracanã.

Futebol