PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Grasseli explica derrota e diz que Sá Pinto escalou time do Vasco

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

01/12/2020 11h38

O Vasco sofreu uma sonora goleada em casa na noite desta segunda-feira. Jogando em São Januário contra o Ceará, o Cruzmaltino perdeu por 4 a 1 em partida da 23ª do Campeonato Brasileiro.

Em sua coletiva após o jogo, o auxiliar Alexandre Grasseli tentou explicar como o vexame aconteceu.

"Tínhamos um plano de que o Ceará vinha jogar no contra-ataque. E cedemos espaço exatamente nesse aspecto que é tão importante em relação à equipe do Ceará. E quando você faz isso com uma equipe tão perigosa como o o Ceará, infelizmente a derrota acontece. Realmente muito pesada, e nós temos que entender esse momento, reagir o mais rápido possível. Mas hoje sentir de certa forma o peso dessa derrota naqueles aspectos individuais e coletivos que tivemos hoje", disse Grasseli.

O auxiliar comandou a equipe porque o técnico Ricardo Sá Pinto segue em afastamento com covid-19. O treinador, entretanto, é quem está dando as cartas com relação à escalação do time e substituições ao longo da partida.

"Todos sabem que o comando é do mister Sá Pinto. É esse o comando para o 11 inicial, é esse o comando para as substituições, e a gente cumpre aquilo o que é determinado. Isso não nos tira responsabilidades. Todos nós temos responsabilidades, atletas e comissão técnica. E todos assumimos nossa responsabilidade diante dessa vergonhosa derrota. E nós temos que entender que é vergonhosa. Tenho certeza que os atletas sentiram isso, foram cobrados dentro do vestiário e estão muito chateados. Esse é cenário", afirmou Grasseli.

Com o tropeço, o Vasco perdeu a chance de sair da zona do rebaixamento, e permanece na 17ª posição, com 24 pontos. Nesta quinta-feira, o time tem um confronto decisivo pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana. Após empate em 1 a 1 no jogo de ida na Argentina, o Vasco recebe o Defensa y Justicia, em São Januário.

"A cobrança foi feita aos jogadores, à comissão técnica. Essa cobrança é forte de quem quer ganhar, de quem quer vencer, de uma direção que busca o melhor para o clube. A gente sabe de toda as dificuldades que estamos passando. A mensagem que eu passo é que fomos cobrados, todos os jogadores e comissão técnica, e temos que dar a resposta o mais rápido possível. Não podemos mais viver em uma situação como essa. O que digo é que vamos trabalhar, porque a gente sabe que, no futebol, as coisas só melhoram com trabalho. E tenho certeza que, com o trabalho sendo feito, podemos superar essa instabilidade. Nossa resposta tem que ser maior que a de todos para buscarmos coisas grandes", declarou à Vasco TV.

Grasseli revelou que as decisões de escalação e substituições foram de Sá Pinto, mesmo de casa, no entanto, o auxiliar não se eximiu de culpa e classificou a derrota como "vergonhosa":

"A decisão não é minha, é uma decisão de equipe. Todos sabem que o comando é do mister Sá Pinto. É esse o comando para o 11 inicial, é esse o comando para as substituições, e a gente cumpre aquilo o que é determinado. Isso não nos tira responsabilidades. Todos nós temos responsabilidades, atletas e comissão técnica. E todos assumimos nossa responsabilidade diante dessa vergonhosa derrota. E nós temos que entender que é vergonhosa. Tenho certeza que os atletas sentiram isso, foram cobrados dentro do vestiário e estão muito chateados. Esse é cenário".

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Futebol