PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

A essa altura em 2018, São Paulo liderava o Brasileirão, mas terminou em 5ª

Fernando Diniz comanda o São Paulo em jogo contra o Vasco, no Brasileirão - Marcello Zambrana/AGIF
Fernando Diniz comanda o São Paulo em jogo contra o Vasco, no Brasileirão Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

25/11/2020 08h00

Classificação e Jogos

O São Paulo poderá assumir a liderança do Campeonato Brasileiro hoje, caso vença o Ceará, no Castelão. Porém, embora a empolgação da torcida seja inevitável, é preciso ter cautela. A essa altura da competição, em 2018, o tricolor era o primeiro colocado, mas acabou terminando a temporada apenas com a classificação para a Pré-Libertadores.

Naquele ano, a equipe então comandada por Diego Aguirre permaneceu na ponta da tabela por seis jogos. Na 22ª rodada, a última do Tricolor na liderança, o Palmeiras, que se sagrou campeão brasileiro em 2018, estava a seis pontos de distância, na quinta colocação.

Justamente por isso, o clima internamente não é de "oba-boa". Com um elenco curto e tendo de se dividir entre duas competições, o São Paulo ainda tem um longo caminho a ser percorrido para levantar uma taça. E, embora seja o primeiro time fora da zona de rebaixamento, o adversário de hoje não costuma facilitar a vida de seus visitantes.

No último domingo (22), por exemplo, o atual líder do Brasileirão, o Atlético-MG, ficou apenas no empate em 2 a 2 com o Ceará e passou boa parte do jogo atrás no placar. O galo estava repleto de desfalques devido ao surto de covid-19 no elenco, é verdade, mas, ainda assim, a equipe comandada por Guto Ferreira já provou ser bastante competitiva.

De qualquer forma, mesmo não vencendo hoje, o São Paulo ainda terá boas chances não só de assumir a liderança do Campeonato Brasileiro, mas também abrir uma certa vantagem sobre seus concorrentes, já que possui ainda dois jogos a menos que as demais equipes.

O Tricolor precisará cumprir os compromissos atrasados contra Goiás e Botafogo, que figuram na zona de rebaixamento, e, dependendo desses resultados, dependerá apenas de si para conquistar o heptacampeonato nacional.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

São Paulo