PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Após ida de diretores ao Equador, Palmeiras vive dia decisivo para fechar com Ramirez

redacao@gazetaesportiva.com (Redação)

20/10/2020 07h00

Sem técnico desde a demissão Vanderlei Luxemburgo, o Palmeiras trabalha para viabilizar a contratação de sua primeira escolha para o cargo. Após a ida de dois integrantes da diretoria ao Equador, o clube vive nesta terça-feira um dia decisivo para fechar com Miguel Angel Ramirez, do Independiente del Valle.

Anderson Barros, diretor de futebol, e Paulo Buosi, primeiro vice-presidente, embarcaram para o Equador na segunda-feira. De maneira pessoal, ao tratar diretamente com as partes, ambos querem dar ainda mais credibilidade ao interesse do Palmeiras.

Com apenas 35 anos de idade, Miguel Angel Ramirez iniciou sua trajetória como técnico de um time profissional pelo próprio Independiente del Valle, em 2019. Para convencer o técnico a deixar a equipe equatoriana, o Palmeiras deve oferecer um contrato com, no mínimo, dois anos de duração.

O treinador espanhol tem vínculo com o time equatoriano até o final da temporada de 2021, com multa rescisória de 1 US$ milhão, o equivalente a R$ 5,6 milhões. Em solo equatoriano, Anderson Barros e Paulo Buosi poderão negociar diretamente com dirigentes do Independente del Valle sobre o assunto.

Ramirez foi a primeira opção da diretoria encabeçada pelo presidente Maurício Galiotte para suceder Vanderlei Luxemburgo, demitido na última quarta-feira. Em busca de um modelo de jogo para o Palmeiras, o mandatário deseja ver um estilo moderno, de transições rápidas e ofensividade, características que enxerga no espanhol.

Há quatro rodadas sem vencer no Campeonato Brasileiro, o Palmeiras nesta semana volta suas atenções à Copa Libertadores. Às 21h30 (de Brasília) de quarta-feira, ainda sob o comando o interino Andrey Lopes, o time alviverde encerra sua participação na primeira fase contra o Tigre, no Allianz Parque.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL.

Futebol