PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Rony tentou ao menos 17 chutes de bicicleta no Palmeiras antes de golaço

Jogadores do Palmeiras comemoram após Rony, enfim, acertar e marcar o sonhado gol de bicicleta contra o Cerro Porteño, pela Libertadores 2022 - Cesar Greco / Palmeiras
Jogadores do Palmeiras comemoram após Rony, enfim, acertar e marcar o sonhado gol de bicicleta contra o Cerro Porteño, pela Libertadores 2022 Imagem: Cesar Greco / Palmeiras

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

07/07/2022 04h00

Classificação e Jogos

O mote da entrevista coletiva após a goleada do Palmeiras por 5 a 0 sobre o Cerro Porteño foi "jamais desistir". Abel Ferreira tomou como exemplo a agora bem-sucedida epopeia de Rony para, enfim, realizar seu sonho de fazer um gol de bicicleta como um resumo do que é o seu time.

O camisa 10 do Alviverde realmente manteve o sonho vivo por bastante tempo nesta temporada. Foram 17 chutes e tentativas até que ele fizesse o quinto gol da goleada que colocou o Alviverde nas quartas de final da Copa Libertadores.

Outras bicicletas devem ter acontecido antes da primeira da lista. Mas como não havia burburinho em torno da jogada, é difícil achar os lances sem assistir a todos os melhores momentos.

Desse modo, o lance tentado na final da Libertadores contra o Flamengo, em Montevidéu, abre a sequência. Foi aos 30' do segundo tempo, em 27 de novembro de 2021. Diego Alves agarrou a bola que veio fraca.

A segunda da lista veio em março deste ano, na vitória por 1 a 0 sobre o Santos, pelo Campeonato Paulista. O cruzamento veio da direita, de Marcos Rocha, e Rony percebeu Bauermann furar para tentar o chute, que passou por cima do gol.

A terceira, contra o Athletico-PR, na volta da Recopa (2 a 0), tinha sido a melhor até a noite de ontem (6). Mais uma vez, a bola veio da direita, de Dudu. Rony faz o movimento com perfeição até maior que no gol contra o Cerro, e exigiu excelente defesa do goleiro Santos.

Novamente contra o Flamengo, no Maracanã, em abril (empate por 0 a 0), Rony tentou a jogada, mas pressionado por Gustavo Henrique, mal conseguiu chutar a bola. Na sequência, ocorreram duas tentativas na Libertadores, contra Emelec-EQU (3 a 1, fora de casa) e Independiente Petrolero, na Bolívia (5 a 0).

A Copa do Brasil também foi palco de uma tentativa, em Londrina, em jogo contra a Juazeirense-BA (11/5), no começo de maio. Sem sucesso. Vieram então as tentativas contra Emelec (1 a 0) e Red Bull Bragantino (2 a 0), até que chegou um ponto de inflexão nessa saga, contra o Juventude (3 a 0).

"Vou continuar tentando"

A essa altura, já apelidado de Ronybikerson e alvo de diversos perfis no Twitter que registravam suas tentativas, o atacante via o mundo do futebol acompanhar a busca pelo sonho.

Em Caxias do Sul, em 21 de maio, aconteceu a melhor chance desde a Recopa. O passe de cavadinha, de Danilo, encontrou o jogador com tempo até para dominar e bater, na entrada da área. Mas também deu tempo para ele virar o corpo e tentar o chute.

O resultado foi patético, talvez o pior da série. A bola pegou no rosto do camisa 10, que foi entrevistado sobre a tentativa frustrada no intervalo, pela equipe de transmissão do SporTV.

"Vou continuar tentando. Uma coisa que eu tenho na minha vida é nunca desistir. Vou errar, mas uma hora, vou acertar", afirmou na ocasião.

Parte da torcida se irritou com a frase. Mas uma parte maior se agarrou à vontade do jogador e começou a torcer para que a jogada desse certo.

Táchira (VEN) (4 a 1), Santos na Vila (1 a 0) e Atlético-MG (0 a 0) correram o risco de entrar para a história. Contra o Botafogo, ele acertou um belíssimo chute, mas de dentro da área do Palmeiras, para afastar a bola, na vitória por 4 a 0.

Vieram as tentativas contra o Coritiba, no Couto Pereira (2 a 0), e Atlético-GO (4 a 2), pelo Brasileiro, em maio. E então, as tentativas cessaram.

Nos dois jogos contra o São Paulo, no Morumbi —2 a 1, pelo Brasileiro, e 0 a 1, pela Copa do Brasil—, em 20 e 23 de junho, zero tentativa. No empate com o Avaí, na Ressacada (2 a 2), na ida contra o Cerro (3 a 0), e na derrota para o Athletico-PR, no último sábado (2), tampouco.

Os perfis de Twitter lamentavam. Teria Rony desistido do seu sonho? Não. Ele só estava esperando o momento mais apoteótico possível, e colocou ponto final nas oitavas da Libertadores selando o 5 a 0 que fará o Verdão encarar o Atlético-MG pelas quartas de final.

O golaço no Allianz Parque e a persistência do camisa 10 arrancaram elogios de Abel Ferreira. "Acho que eu posso pegar essa imagem desse gol e dizer-vos que aquilo é o espelho da nossa equipe. É tentar, tentar, tentar até conseguir", disse o técnico.

Palmeiras