PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Trajano: Benedetto foi aluno número 1 na escola de pênaltis do Palermo

Do UOL, em São Paulo

06/07/2022 11h15

Classificação e Jogos

O torcedor do Corinthians já tinha certa simpatia pelo atacante argentino Darío Benedetto, justamente pelos gols marcados por ele diante do Palmeiras na Libertadores de 2018. Depois de uma atuação com chances desperdiçadas com a bola rolando, incluindo um pênalti chutado na trave e a bola mandada nos ares quando tinha a chance de classificar o Boca Juniors, que acabou eliminado nas oitavas de final, surgiu até a montagem de uma carteirinha de sócio da Gaviões da Fiel, maior organizada corintiana.

No UOL News Esporte, José Trajano critica a atuação do jogador e diz que no lugar do treinador Sebastian Battaglia, não deixaria Benedetto voltar nem ao vestiário ao final do jogo, além de citar o atacante como aluno de Martín Palermo, ídolo histórico do Boca, mas que ficou famoso por desperdiçar três pênaltis em um único jogo pela seleção argentina em 1999.

"Se eu fosse técnico, eu mandava embora, não deixava o Benedetto entrar no vestiário. Vai para casa vestido ou não com a roupa que jogou porque foi ridículo. Eu até estava brincando que ele talvez tenha frequentado a escola de cobradores de pênaltis do Palermo, que é um centroavante argentino, que era bom jogador até, não era tão cabeça de bagre como esse Benedetto", diz Trajano.

"[Palermo] teve uma carreira até vitoriosa, mas eu acho que ele encerrou a carreira, abriu uma escola de cobradores de pênalti e o aluno número 1, que ganhou o diploma de melhor aluno de todos os tempos foi o Benedetto, com toda a certeza", completa.

Tironi afirma que não se pode tirar os méritos do Corinthians pela classificação em um contexto no qual o time comandado por Vítor Pereira tinha muitos desfalques e enfrentava o Boca Juniors na Bombonera, onde é difícil atuar, mas ressalta que o nível técnico da equipe argentina é muito fraco e Benedetto teve participação fundamental para o resultado.

"Benedetto foi um desastre, foi uma daquelas demolidoras. No tempo em que os jornais davam nota, ele iria tomar nota 1 no máximo. É claro que o time do Boca é muito ruim, esse Villa, que joga pela direita errou uns 200 cruzamentos, é um time sem força, sem pegada, muito frágil, o que não desmerece em nada a vitória heroica, épica do Corinthians", diz Tironi.

"O Benedetto tem uma responsabilidade gigantesca, perdeu um gol na cara, perdeu um pênalti e perdeu o pênalti que seria o da classificação do Boca. Ele dá aquele chute na lua. Foi muito pior que o do Baggio [na final da Copa de 1994]. O Baggio não inventou, o Benedetto inventou um chute sem nenhum cabimento", conclui.

Futebol