PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2022

No sacrifício e cabeça no lugar: Corinthians faz jogo do ano na Bombonera

Du Queiroz volta de lesão e deve retomar titularidade hoje (5), na visita ao Boca Juniors - Manuel Cortina/SOPA Images/LightRocket via Getty Images
Du Queiroz volta de lesão e deve retomar titularidade hoje (5), na visita ao Boca Juniors Imagem: Manuel Cortina/SOPA Images/LightRocket via Getty Images

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

05/07/2022 04h00

Classificação e Jogos

Chegou o dia. O Corinthians faz na noite de hoje (5), a partir das 21h30 (de Brasília), o jogo mais importante de sua temporada até aqui. Contra o Boca Juniors, na Bombonera, tenta se classificar às quartas de final da Copa Libertadores meio que no sacrifício: vários lesionados, alguns deles voltando, e boa parte do time sem ritmo. Para isso, porém, vai precisar manter a cabeça no lugar.

A importância do confronto ficou ainda mais óbvia durante o final de semana, em que os dois times pouparam a maioria de seus titulares nos compromissos que tiveram pelos campeonatos nacionais. Ambos perderam feio: o Corinthians levou 4 a 0 do Fluminense, e o Boca tomou 3 a 0 em casa do Banfield. Vítor Pereira deixou as intenções claras em sua entrevista coletiva pós-goleada. "Nós claramente priorizamos o jogo contra o Boca, tínhamos que priorizar", falou na ocasião.

A lista de desfalques diminuiu, mas ainda é um fator importante na decisão na Bombonera. O técnico Vítor Pereira volta a contar com Rafael Ramos, João Victor e Du Queiroz, mas perde Adson, que testou positivo para covid-19. Cantillo agora pode jogar, pois já cumpriu a suspensão que o tirou do jogo de ida, mas Gil e Willian não estão plenamente recuperados e dependem de um último teste hoje, no vestiário. No mais, Fagner, Gustavo Mosquito, Júnior Moraes, Maycon, Paulinho e Renato Augusto também estão fora e nem viajaram. O Boca, pelo contrário, não tem nenhum desfalque.

O maior dilema é o de Willian, que sofreu uma subluxação no ombro no jogo de ida e desde então tem feito tratamento intensivo, mas ainda sente muitas dores. Ele gostaria de entrar em campo, mas o Corinthians ainda avalia se tê-lo em ação, com dores e sob risco de agravar a lesão, teria de fato algum ganho técnico para a equipe.

O jogo é decisivo também fora de campo para o Corinthians. Do ponto de vista financeiro, a premiação da classificação é de 1,5 milhão de dólares (cerca de R$ 8 milhões) e ainda dá a possibilidade de mais uma renda polpuda na Neo Química Arena na próxima fase. Do esportivo, impacta diretamente no planejamento do restante da temporada, a começar pela busca por reposições para três atletas já negociados com o futebol europeu: João Victor (vendido ao Benfica) e Ivan e Gustavo Mantuan (trocados por Yuri Alberto com o Zenit).

Nervos à flor da pele

É o quarto confronto entre Corinthians e Boca Juniors em apenas 70 dias, e o contexto torna o jogo em Buenos Aires ainda mais quente. Em campo, os duelos têm tido o famoso "clima de Libertadores", especialmente o último na Bombonera, marcado por enorme confusão que terminou nas expulsões de Cantillo e Vítor Pereira. Fora de campo, os jogos têm sido marcados por manifestações racistas de torcedores argentinos.

No jogo do ano, o Alvinegro tem o desafio de manter a cabeça no lugar e não repetir o roteiro que levou às Libertadores anteriores. Das cinco vezes que jogou a competição desde o título de dez anos atrás, teve jogadores expulsos em quatro partidas que resultaram em eliminações: contra Guaraní (PAR) em 2015 e 2020; Nacional (URU) em 2016; e Colo-Colo (CHI) em 2018. Tendo que enfrentar os próprios problemas, a força do Boca Juniors e a pressão da Bombonera lotada, o Corinthians não pode se dar ao luxo de cometer os mesmos erros do passado.

FICHA TÉNICA

BOCA JUNIORS x CORINTHIANS

Data: 5 de julho de 2022, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: La Bombonera, em Buenos Aires (ARG)
Competição: Copa Libertadores, jogo de volta das oitavas de final
Árbitro: Andrés Matonte (URU)
Assistentes: Nicolás Taran e Martín Soppi (ambos do URU)
VAR: Leodán González (URU)

BOCA JUNIORS: Rossi; Advíncula, Izquierdoz, Marcos Rojo e Fabra; Pol Fernández, Alan Varela e Óscar Romero; Villa, Zeballos e Benedetto. Técnico: Sebastián Battaglia

CORINTHIANS: Cássio; Rafael Ramos, João Victor, Raul Gustavo e Fábio Santos; Du Queiroz, Cantillo e Giuliano; Lucas Piton, Gustavo Mantuan e Roger Guedes. Técnico: Vítor Pereira