PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2022

Athletico arranca empate com Libertad e avança às quartas da Libertadores

Jogadores de Libertad e Athletico-PR disputam a bola durante jogo válido pelas oitavas da Libertadores - Cesar Olmedo/Reuters
Jogadores de Libertad e Athletico-PR disputam a bola durante jogo válido pelas oitavas da Libertadores Imagem: Cesar Olmedo/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/07/2022 23h27

Classificação e Jogos

Com um gol salvador de Rômulo, aos 44' do segundo tempo, o Athletico arrancou o empate por 1 a 1 contra o Libertad e se classificou para as quartas de final da Libertadores na noite de hoje (5), no Defensores del Chaco. Na ida, o Rubro-Negro havia vencido por 2 a 1.

O embate iniciou bem franco, com chances para os dois lados. Depois dos 15 minutos, os mandantes passaram a alugar o campo de ataque. Apesar de insistir na bola aérea, o gol saiu por baixo, com Roque Santa Cruz driblando dois dentro da área e batendo cruzado nos acréscimos da etapa inicial.

No segundo tempo, brilhou a estrela do técnico Felipão, já que o gol saiu com dois jogadores que entraram na segunda etapa. Khellven sofreu a falta e Rômulo anotou o gol da classificação. O treinador chegou ao seu 14ª jogo de invencibilidade no Furacão.

Classificado, o Athletico espera agora a definição entre Estudiantes-ARG e Fortaleza para conhecer seu adversário nas quartas de final. No jogo de ida, no Castelão, empate por 1 a 1. A volta será na quinta (7), às 21h30, na Argentina.

Quem foi bem: Roque Santa Cruz

O atacante de 40 anos segue muito perigoso. Mesmo em um ritmo mais lento que os demais, esbanjou habilidade quando a bola esteve em seus pés. Passou por dois defensores duas vezes na primeira etapa: a primeira bateu na marcação, a segunda mandou para o fundo da rede. Muito aplaudido, saiu de campo aos 41' da etapa final.

Quem foi mal: Cuello e Canobbio

Os dois atacantes de lado não produziram praticamente nada e ainda afetaram o desempenho de Vitor Roque, que jogou centralizado (na ida, brilhou atuando na direita). Canobbio ainda tentou algo no começo, mas se escondeu completamente depois.

Atuação do Athletico: sem produção ofensiva

O Furacão entrou em campo com três mudanças em relação ao jogo da Arena da Baixada. Recuperado de covid-19, Abner voltou à lateral esquerda na vaga de Pedrinho. Erick e Canobbio entraram nas vagas de Christian e Pedro Rocha, alterações que haviam sido feitas por Felipão na segunda etapa do jogo de ida. Por fim, Orejuela começou como lateral direito, mas saiu no segundo tempo para a entrada de Khellven, que era o titular.

Todas estas trocas não alteraram a forma de jogar da equipe no começo, mas o time se retraiu rapidamente e chamou o rival foi para cima. Os jogadores pareceram ter sentido a peso do jogo, mesmo sem tanta pressão da torcida no Defensores del Chaco, e se retraíram demais. Precisando de um gol para se classificar, o Furacão foi mais para cima no segundo tempo e, na bola parada, conseguiu arrancar o empate aos 44'.

Atuação do Libertad: Para frente

Os paraguaios adotaram uma postura muito parecida com a da ida. Agressivos, abriam bastante o jogo pelas alas, conseguindo encontrar as brechas na defesa do adversário. As bolas levantadas na área dificultaram a vida do adversário e, por baixo, Roque Santa Cruz fez a diferença. O time parece ter cansado na metade final do segundo tempo e permitiu a reação do rival.

Cronologia do jogo

Os primeiros minutos foram lá e cá. Erick, aos 3', bateu cruzado cara a cara com Martín Silva, que conseguiu espalmar. Cuello também teve boa oportunidade aos 7', batendo por cima da meta. Caballero, com menos de 1', e Santa Cruz, aos 4' responderam para os mandantes.

Depois dos 15', o Libertad começou a tomar conta da partida, rondando mais o campo de ataque e levando perigo nas bolas levantadas na área. O gol, no entanto, saiu por baixo, já nos acréscimos. Santa Cruz recebeu na área, passou por Nico Hernández, Pedro Henrique e finalizou cruzado, sem chance de defesa para Bento.

As duas equipes voltaram com mudanças do intervalo: Mendieta entrou no time da casa e Matheus Fernandes, nos visitantes. As trocas não mudaram o cenário e o Alvinegro continuou mais próximo do gol. Mendieta mandou por cima da meta aos 9', e Bento salvou a cabeçada de Roque Santa Cruz, aos 15'.

O duelo ficou muito tenso nos minutos finais. Vitor Roque arrancou pelo meio e bateu firme para Martín Silva saltar e espalmar a bola, aos 23'. Dez minutos depois, Bareiro finalizou e Erick salvou de carrinho. O gol salvador de Rômulo saiu aos 44', quando a partida parecia estar encaminhada para o empate. Rômulo, que entrou na vaga de Vitor Roque, cabeceou firme após cruzamento na cobrança de falta de Khellven, que também entrou na segunda etapa. Martín Silva espalmou, mas ele mandou para a rede no rebote.

Próximos jogos

O Furacão volta a campo neste sábado (9), às 20h30, quando visita o Goiás na 16ª rodada do Brasileirão. Já o Libertad inicia a disputa do Clausura somente na outra semana, contra o Sportivo Ameliano.

FICHA TÉCNICA:

LIBERTAD-PAR 1 x 1 ATHLETICO-PR
Competição:
Copa Libertadores - jogo de volta das oitavas de final
Data: 5 de julho de 2022, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Estádio Defensores del Chaco, em Assunção (PAR)
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Andrés Nievas (URU)
VAR: Carlos Orbe (EQU)
Gols: Roque Santa Cruz, aos 48'/1ºT (LIB); Rômulo, aos 44'/2ºT (ATH)
Cartões amarelos: Aber Vinícius, Vitor Roque, Pedro Henrique (ATH); Iván Piris, Daniel Garnero, Barboza (LIB).

LIBERTAD-PAR: Martín Silva; Iván Piris, Barboza, Diego Vieira e Samudio; Marcelo Díaz (Campuzano), Diego Gómez (Mendieta), Caballero, Merlini (Barreiro) e Melgarejo; Roque Santa Cruz (Óscar Cardozo). Técnico: Daniel Garnero.

ATHLETICO-PR: Bento; Orejuela (Khellven), Pedro Henrique, Nicolás Hernández e Abner Vinícius; Hugo Moura (Matheus Fernandes), Erick e Terans (Vitor Bueno); Canobbio (Marcelo Cirino), Cuello e Vitor Roque (Rômulo). Técnico: Felipão.