PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Titular no Flu, Manoel iguala recorde pessoal e ganha espaço com Diniz

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

04/07/2022 04h00

Uma cena se tornou uma constante nos jogos do Fluminense: Manoel saindo para comemorar após balançar a rede. Decisivo nos últimos jogos do tricolor, o zagueiro já igualou no início de julho as temporadas mais artilheiras da carreira, vem conquistando espaço na equipe de Fernando Diniz e vive boa fase após ser alvo de especulação no mercado da bola.

O camisa 26 aproveitou as oportunidades e se tornou titular mais recentemente. Sob o comando do atual treinador, foram quatro dos cinco gols que fez até aqui em 2022.

Ao abrir o placar contra o Corinthians, no último sábado, no Maracanã, ele alcançou o número de 2013, pelo Athletico-PR, e 2020, pelo Cruzeiro, quando também fez cinco gols. Ou seja, tem tudo para ultrapassar esta marca.

Manoel também fez na vitória por 2 a 1 sobre o Cruzeiro, pela Copa do Brasil, e foi o autor do tento do triunfo sobre o Botafogo, no Brasileiro. Antes disso, já havia celebrado contra o Oriente Petrolero, na Sul-Americana, e Volta Redonda, pelo Carioca.

"É um privilégio poder falar do Manoel aqui. É um jogador que eu já tinha jogado várias vezes contra, e quando cheguei ao Fluminense passei a conhecer o Manoel de verdade. É um cara sério, comprometido com a profissão, com os companheiros, com a família, e que joga muito bem futebol, joga muito bem tecnicamente. Jogador firme na marcação, jogador forte, rápido, e que tecnicamente tem habilidades até então inexploradas. Merece tudo que está acontecendo com ele", disso Fernando Diniz, em coletiva após o duelo com o Timão.

No fim do ano passado, Manoel esteve na mira do Grêmio, que via a zaga como setor carente, mas as conversas não avançaram. Um pouco antes, Pedro Lourenço, então maior investidor do Cruzeiro, havia "cravado" o retorno do defensor ao clube celeste.

Manoel, que terminou 2021 como opção, até buscava mais chances, mas permaneceu nas Laranjeiras. Com Abel Braga, o time vinha atuando em uma formação com três zagueiros, tendo Nino, David Braz e Felipe Melo como uma espécie de coringa, fechando a última linha quando o time não tinha a posse.

Ao chegar, Diniz mudou o esquema e adotou a formação com uma dupla de zaga. O começo de caminhada foi com Nino e David Braz, mas Manoel foi o escolhido quando o treinador teve baixas no setor — como Nino lesionado ou David Braz suspenso —, e se firmou na equipe.

"Não é o objetivo (risos). Mas, assim, eu vou para a área para fazer gols, a única chance que eu tenho é na bola parada. Nem sabia disso. Fiz cinco gols ano retrasado no Cruzeiro, agora tenho chance de bater esse recorde. Vou trabalhar bastante para fazer mais dois e passar essa marca aí", afirmou, em entrevista coletiva realizada no último dia 29.

"Onde eu passei fiz muitos gols, graças a Deus, e estou tendo essa boa fase também aqui, podendo ajudar a equipe. A gente sabe nosso trabalho é evitar gol, mas quando vai para a área procura estar concentrado. Diniz pede bastante também que não pode só ir para a área, tem que ir com vontade de fazer gol. Sempre tive essa característica e estou feliz por ajudar tanto ofensivamente quanto defensivamente também", apontou, na ocasião.

Fluminense