PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2022

Inter e Ceará ficam no empate em jogo tenso, com discussões e expulsão

Do UOL, em Porto Alegre

02/07/2022 20h59Atualizada em 04/07/2022 16h34

Classificação e Jogos

Inter e Ceará discutiram muito, brigaram bastante, mas ninguém venceu. Hoje (2), o empate em 1 a 1, gols de Moisés, pelo time gaúcho, e Lima, pelos cearenses, foi o máximo atingido por ambos, na Arena Castelão, pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro.

A partida foi pautada por confusões e lances ríspidos. Houve troca de empurrões, agressão, cartão vermelho, jogador no chão e polêmica, mas ninguém conseguiu ganhar. A igualdade coloca o time do gaúcho em quatro na classificação, com 25 pontos. Já os nordestinos ficam em 13º, com 18.

O próximo jogo do Inter será na terça-feira (5), contra o Colo-Colo, no Beira-Rio, em duelo de volta das oitavas de final da Sul-Americana. No jogo de ida, vitória do time chileno por 2 a 0. O Ceará joga pela mesma competição, mas na quarta-feira (6), contra o The Strongest, em casa. O Vôzão venceu o jogo de ida por 2 a 1.

Foi bem: Taison dá linda assistência

Taison tinha participado do gol de Edenilson e feito um dos gols da vitória sobre o Coritiba, na rodada passada. Hoje deu assistência para o feito por Moisés, em um belo cruzamento. A bola na rede recolocou o Colorado no jogo.

Foi mal: Heitor falha de novo

A exemplo do que tinha acontecido na derrota do Inter para o Colo-Colo, Heitor falhou em um lance por cima. O lateral calculou mal a trajetória da bola em um lançamento e foi batido por Iury Castilho, que acabou derrubado por Keiller. Na cobrança de pênalti, Lima abriu o placar.

Jogo quente e bronca com a arbitragem

O jogo foi quente e tenso de parte a parte. Começando quando Moisés comemorou seu gol tapando os ouvidos. O ato foi interpretado por jogadores do Ceará como um desrespeito aos torcedores presentes. Os atletas foram para cima do lateral do Inter, e ali aconteceu o primeiro foco de confusão.

Ainda na etapa inicial houve reclamação de uma entrada de Taison em um jogador do Ceará, e ainda mais ao menos três focos de confusão. Na etapa final, Cadorini foi expulso ao agredir Richardson. Foram mais de 40 faltas no total e uma enxurrada de cartões, com muita reclamação.

"O juiz para demais o jogo, nunca joguei um jogo de Série A que parasse tanto. Depois a torcida rival começa a xingar, e ele fica perdido na partida", disse Moisés, do Inter. "Foi uma comemoração normal, qualquer jogador da Série A, da Série B, faz isso. Não entendi a confusão", completou sobre sua celebração de gol. "Jogo bom, a adrenalina tá alta, faz parte do futebol, assim que é bom jogar", falou Lima, meia-atacante do Ceará.

O jogo do Ceará: falha por cima e velocidade

O Ceará construiu suas jogadas com muita velocidade. Explorando as pontas com Iury Castilho e Erick, o time da casa iniciou a partida encurralando o Inter. Além disso, adiantou suas linhas de marcação e tirou a saída de bola do Colorado. Por outro lado, mostrou que a bola aérea era sua principal falha. Repetidamente, além do gol, o Inter foi perigoso por cima, inclusive acertando a trave.

O jogo do Inter: oscilação em time reserva

Com equipe totalmente suplente, o Internacional não conseguiu manter o padrão de atuação. A saída de bola foi prejudicada pela marcação adiantada do adversário, sobraram lançamentos para Wesley Moraes. Depois de começar mal a partida, porém, o Colorado voltou ao jogo a partir do empate. Com a equipe mais estável, criou boas oportunidades, principalmente promovidas palas ações de Taison.

FICHA TÉCNICA
CEARÁ 1 X 1 INTERNACIONAL

Data: 02/07/2022 (Sábado)
Local: Arena Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)
Auxiliares: Ivan Carlos Bohn (PR) e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Cartões amarelos: Moisés, Taison, Heitor, Cadorini (INT); Richardson, Richard, Iury Castilho, Nino Paraíba (CEA)
Cartões vermelhos: Cadorini (INT)
Gols: Lima, do Ceará, aos 19 minutos do primeiro tempo; Moisés, do Inter, aos 22 minutos do primeiro tempo;

Ceará
Vinícius; Nino Paraíba, Messias, Gabriel Lacerda e Victor Luís; Richardson (Geovane), Richard e Iury Castilho; Erick (Kelvyn) (Dentinho), Lima (Victor) e Zé Roberto (Matheus Peixoto).
Técnico: Marquinhos Santos

Inter
Keiller; Heitor, Kaíque Rocha, Rodrigo Moledo e Moisés (Mercado); Johnny (Estêvão), Liziero, Caio Vidal, Taison (Mauricio) e Thauan Lara (Gabriel); Wesley Moraes (Cadorini).
Técnico: Mano Menezes