PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2022

América-MG encerra jejum, vence Botafogo e encaminha vaga na Copa do Brasil

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/06/2022 20h55

Classificação e Jogos

Depois de cinco jogos sem marcar nenhum gol, o América-MG fez logo três de uma vez — todos em bola aérea — e ganhou do Botafogo por 3 a 0, na noite de hoje (30), no jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. O triunfo em casa, na Arena Independência, deixou o Coelho com a classificação encaminhada às quartas.

A seca no ataque fez com que o técnico Vagner Mancini realizasse mudanças na equipe. Uma delas foi Wellington Paulista, que marcou o primeiro, logo aos 5' do primeiro tempo. Outra alteração foi Danilo Avelar atuando pela esquerda. E o lateral anotou o segundo da equipe, aos 34'. Nos dois gols, a assistência foi de Patric, que ficou mais solto pela direita. Já na segunda etapa, Marlon deu números finais ao confronto, aos 13'.

O duelo de volta entre as equipes acontece daqui duas semanas, em 14 de julho, às 21h, no estádio Nilton Santos. Para avançar, o time de General Severiano precisa vencer por, pelo menos quatro gols. Caso vença por três, a decisão da vaga acontecerá nas penalidades. Já o Alviverde avança vencendo, empatando ou até mesmo perdendo por dois de diferença.

Quem foi bem: Patric se consagra

O lateral direito do Coelho teve liberdade para cruzar a bola na área e contou com a boa pontaria de seus companheiros para se destacar. Fez as assistências dos dois primeiros gols e ainda criou outros lances de perigo. Na defesa, pouco foi acionado.

Quem foi mal: Kanu, Carli e Philipe Sampaio

O trio de zaga do Botafogo simplesmente não funcionou na partida. Mesmo todos tendo mais de 1,85 m, pecaram demais na bola aérea. Por baixo, também mostraram lentidão e permitiram que o adversário chegasse em velocidade pelo meio.

Atuação do Botafogo: Matheus Nascimento salva

A formação com três zagueiros não deu sustentação defensiva ao Glorioso e ainda dificultou a produção ofensiva na primeira etapa, mesmo assim Matheus Nascimento, o melhor do time, incomodou a marcação e conseguiu duas finalizações na trave. Gatito, com duas grandes defesas, evitou uma goleada.

Na segunda etapa, Luís Castro desmontou a formação, colocando Saravia na direita e Jeffinho no ataque. O time voltou mais ligado, mas seguiu sofrendo com o estilo do adversário e ficou sem conseguir criar no ataque.

Atuação do América-MG: Mudanças surtem efeito

O Coelho vinha de cinco partidas sem balançar as redes e, por isso, o técnico Vagner Mancini promoveu alterações que surtiram efeito. A entrada de Danilo Avelar como lateral esquerdo deu liberdade para Patric subir ao ataque e ajudar na produção ofensiva.

O primeiro gol saiu justamente em cruzamento de Patric para Wellington Paulista, outra aposta do treinador — desbancando Aloísio, que era o mais cotado para ser titular. O segundo, em novo cruzamento de Patric, foi anotado por Avellar.

Bota começa devagar e Coelho aproveita

O time carioca demorou para acordar na partida e os mandantes aproveitaram o momento melhor para abrir o placar, logo aos 5'. Everaldo evitou a saída de bola e rolou para Patric cruzar na medida para Wellington Paulista testar para baixo e balançar a rede.

Aos 11', o atacante ainda mandou novamente para rede, após cruzamento de Everaldo da direita. Porém, o bandeira marcou impedimento e anulou o tento.

Jogo fica aberto

Depois dos 20', o Fogão acordou e conseguiu equilibrar o embate. Daniel Borges cruzou e Matheus Nascimento se esticou no carrinho para desviar e mandar a bola na trave. Dois minutos depois, aos 22', o centroavante mandou novamente na trave, desta vez batendo com a perna esquerda.

Entre os dois lances, Pedrinho recebeu passe açucarado dentro da área, mas demorou para finalizar e acabou batendo em cima de Gatito.

América amplia

De novo pelo alto, o time da casa chegou ao segundo gol ainda antes do intervalo. Aos 34, Patric cobrou escanteio pela esquerda e Danilo Avelar veio de trás para ganhar impulso e subir mais alto que a marcação, fazendo de cabeça e ampliando o placar.

Aos 42, Juninho lançou para Alê que saiu cara a cara com o Gatito, contudo o defensor esticou o pé e conseguiu evitar o terceiro do Alviverde.

Mais um gol em jogada aérea

O Botafogo voltou do vestiário com mais pressa para buscar diminuir o prejuízo, mas o Alviverde seguiu seu ritmo de jogo e conseguiu marcar o terceiro, aos 13'. com Alê. Marlon, que havia acabado de entrar, levantou para área e o meia mandou de primeira. A bola ainda passou entre as pernas de Gatito antes de entrar.

Antes disso, aos 6', o Coelho já havia perdido uma grande oportunidade de fazer o terceiro, também pelo alto. Patric cobrou escanteio, Wellington Paulista desviou e Lucas Kal, na segunda trave, bateu para fora, mesmo com o gol vazio.

Intensidade cai

Satisfeito com o placar, o América realizou quatro de suas alterações entre os 20 e os 30 minutos, travando o jogo e fazendo o ritmo cair. O Glorioso também mexeu, entretanto Diego Gonçalves, que estava bem, sentiu uma lesão na coxa e precisou sair aos 39', apenas 19 minutos depois de entrar.

Próximos jogos

As duas equipes voltam a atuar pela 15ª rodada do Brasileirão. O Coelho entra em campo no domingo (3), às 18h, quando recebe o Goiás. Na segunda (4), às 20h, o Glorioso visita o Red Bull Bragantino, no Nabi Abi Chedid.

FICHA TÉCNICA:

AMÉRICA-MG 3 x 0 BOTAFOGO
Competição: Copa do Brasil - jogo de ida das oitavas de final
Data: 30 de junho de 2022, quinta-feira
Horário: 19h (de Brasília)
Local: Arena Independência, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Jean Pierre Gonçalves Lima (RS)
Assistentes: Leirson Peng Martins (RS) e Lucio Beiersdorf Flor (RS)
VAR: Daiane Caroline Muniz dos Santos (SP)
Gols: Wellington Paulista, aos 5'/1ºT (BOT); Danilo Avelar, aos 34'/1ºT (BOT); Alê, aos 13'/2ªT (AME).
Cartões amarelos: Éder, Wellington Paulista (AME); Saravia (BOT)

AMÉRICA-MG: Cavichioli; Patric, Éder, Luan Patrick e Danilo Avelar (Marlon); Lucas Kal, Juninho e Alê (Juninho Valoura); Pedrinho (Matheusinho), Everaldo (Felipe Azevedo), Wellington Paulista (Aloísio). Técnico: Vagner Mancini

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Kanu, Carli e Philipe Sampaio (Jeffinho); Daniel Borges (Renzo Saravia), Kayque (Del Piage), Patrick de Paula, Chay e Hugo; Vinícius Lopes (Diego Gonçalves e depois Daniel Cruz) e Matheus Nascimento. Técnico: Luís Castro