PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Diniz chorou após chamar Tche Tchê de 'perninha', diz Reinaldo

Felipe Rau/Estadão Conteúdo
Imagem: Felipe Rau/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

29/06/2022 15h30

O lateral Reinaldo relembrou em entrevista ao podcast "De Lavada" a repercussão da briga de Fernando Diniz com Tchê Tchê, durante a partida do São Paulo contra o Red Bull Bragantino, pelo Brasileirão de 2020. Na ocasião, o treinador chamou o meia de "perninha" e "mascaradinho".

"Diniz até chorou depois, no outro dia, no CT. Ele é o cara que trabalhou com Tchê Tchê por muitos anos; a relação dos dois era muito íntima. Ele se dava muito bem não só com Tchê Tchê, mas com todo o elenco. Um cara que conversa muito com os jogadores, não apenas dentro de campo, fora também, que dá muito conselho e que eu aprendi muito, desde a chegada dele. Ele é daquele jeito explosivo, mas tem um coração enorme. Vou levá-lo para vida. Até hoje ele me liga, a gente conversa. Batemos o maior papo", contou.

O São Paulo liderava a competição na época do desentendimento. A equipe, no entanto, caiu de rendimento e terminou o torneio na quarta colocação, cinco pontos atrás do campeão Flamengo.

Como o UOL Esporte mostrou na época, o acontecimento mudou o ambiente do São Paulo. O técnico Fernando Diniz chegou a se desculpar com Tchê Tchê pelo ocorrido. Em entrevista ao podcast "Podpah" em agosto do ano passado, o meia afirmou que o treinador queria que ele levasse as desculpas aos seus familiares. "Mano, eu não vou chegar e eu pedir desculpas por ele", disse.

Naquela entrevista, Tchê Tchê afirmou ter ficado com uma raiva "incontrolável" durante o episódio e considerou os xingamentos de Diniz "desnecessários". Por último, o meia, atualmente no Botafogo, lamentou ter recebido pouco apoio da diretoria são-paulina.

"Eu não me sentia à vontade, ninguém me protegeu no clube. Ninguém tomou a frente do bagulho".

São Paulo