PUBLICIDADE
Topo

Athletico

Athletico: Felipão elogia time, mas diz que Libertadores não é para jovens

Felipão comanda o Athletico contra o Libertad, pelas oitavas da Libertadores - Robson Mafra/AGIF
Felipão comanda o Athletico contra o Libertad, pelas oitavas da Libertadores Imagem: Robson Mafra/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/06/2022 00h40

Classificação e Jogos

Apesar de Vitor Roque, de 17 anos, ter feito o primeiro gol do Athletico na vitória por 2 a 1 sobre o Libertad-PAR, Felipão acredita que a Libertadores necessita de jogadores mais experientes. Na coletiva após o triunfo em casa na partida de ida das oitavas de final, o treinador disse que o time acabou sofrente na noite de ontem (28).

"É um jogo equilibrado. Mostrou isso quando perdemos lá de 1 a 0, tivemos oportunidades, mas não conseguimos fazer o gol. Ganhamos aqui de 2 a 0 e eles também tiveram oportunidades, foi equilibrado. Hoje, novamente, tivemos chances, eles também. Dentro do contexto, onde o tamanho e forma de jogar fazem diferença, tivemos dificuldades, pois tínhamos menos jogadores com altura adequada para enfrentar esse time. Libertadores não se joga com esses jogadores de 17, 20 anos (Vitor Roque e Pedrinho). É o que nós temos para colocar com condições e dar tranquilidade para que cresçam. Libertadores é um pouco diferente e, por isso, vamos sofrer. Agora é ir lá no Paraguai para trazer a classificação", apontou.

Além do gol, Vitor Roque teve uma grande atuação e foi eleito o melhor em campo pela Conmebol. Por outro lado, Pedrinho, que na verdade tem 19 anos e não 20, não foi bem. Ele entrou na lateral esquerda com a baixa de Abner, que está com covid-19.

Na sequência, Felipão elogiou bastante Vitor, que estava sentado ao seu lado, e brincou dizendo que o atacante errou na finalização que resultou no primeiro gol do confronto, logo aos 5' da etapa inicial.

"Não sentiu o jogo. É um jogador de 17 anos com uma estrutura de 22, 23 anos. Tem qualidades físicas, técnicas e mentais para enfrentar um jogo desse, mas ainda falta experiência. Ainda acho que fez o gol por ter errado, mas também vale assim também. Ele é um jogador diferente e que precisa de uma evolução normal para que o Brasil fique preenchido nesta posição como foi há muitos anos", ponderou.

O atacante, que se tornou o mais jovem a marcar com a camisa do Furacão na Libertadores logo em sua estreia, retribuiu. "Felipão está me ajudando bastante nesse processo, me dado confiança no dia a dia para chegar no jogo, executar e aproveitar da melhor forma", disse.

Na disputa de três torneios na temporada, o Rubro-Negro contra com um elenco capaz de brigar em todas, segundo Felipão.

"Estamos em uma situação que temos um bom elenco, diversificamos em vários jogos. O que é bom neste grupo é que, quando se coloca algo para eles, tentam fazer. Com isso, quem ganha é o Athletico e os jogadores. Minha experiência e da comissão técnica é passada e eles aceitam. Estamos em situações boas na Copa do Brasil, Brasileiro e na Libertadores. Temos jogos e possibilidades de conseguir ou não os objetivos. Mas, estou muito satisfeito com os jogadores que interiorizam e tentam colocar em prática o que é passado", concluiu.

Com o triunfo, o Athletico joga por um empate na volta para chegar às quartas. O duelo de volta acontece no Defensores Del Chaco na terça (5), às 21h30. Antes disso, a equipe encara o Palmeiras fora de casa no sábado (2), às 21h, pela 15ª rodada do Brasileirão.

Confira outros trechos da coletiva

Preparação para a volta

Eles vão encarar lá da mesma forma que foi hoje. Eles já enfrentaram hoje e, quando passam por um obstáculo, ganham mais confiança. Só irei distribuir camiseta e dar mais confiança. Vamos conseguir bons resultados, desde que eles saibam que o adversário tem qualidade e o que fazer para destruir a mecânica deles e construir a nossa.

Qual a posição de Vitor Roque?

Ele é 9, mas se precisar joga pelo lado. Mas a posição dele é de 9, que tem deslocamentos constantes e participa bastante do jogo. Do tipo de, quando eu jogava, não gostava de marcar. Ele vai crescer muito e será um dos jogadores que o Brasil vai ficar olhando com muito gosto.

Pressão do Libertad antes do segundo gol

Tivemos altos e baixos e não só eu, como os jogadores também sabem disso. Precisamos fazer algumas correções para o segundo jogo, senão corremos sérios perigos. Vamos ver se a gente já vai fazer isso. Que a gente também corrida algumas coisas para o jogo de sábado. Vamos ter que fazer algumas modificações por lesão e para colocar 4, 5 ou 6 jogadores mais frescos contra o Palmeiras. Temos um bom grupo e vamos em busca de um resultado positivo lá também.

20 anos do penta

Semana especial. Gostaria de ir na homenagem da CBF na quinta a noite, mas jogo sábado e não tenho como deixar o Athletico. Estarei presente mentalmente com meus companheiros, quando vencemos a Copa do Mundo. É uma alegria.

12 partidas invictas do Furacão

É um momento espetacular, todos estão satisfeitos. Não consigo pensar em 12, 13 ou 15 jogos. Quero pensar no dia a dia e no objetivo que a gente precisa. Se o objetivo é atingido, mesmo sem vencer, melhor. É bom, mas não penso muito nisso. Um dia, vamos encontrar um time melhor que a gente e vai sair isso.

Athletico