PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milly Lacombe: Petraglia comparar o Athletico ao Santos é de uma arrogância

Do UOL, em São Paulo

28/06/2022 11h46

O presidente do Athletico-PR, Mario Celso Petraglia, acabou roubando a cena na coletiva de apresentação do volante Fernandinho como novo reforço do clube para a temporada. Ao defender a grandeza do atual campeão da Copa Sul-Americana, ele declarou que o clube tem o melhor projeto do país e que já 'passou o Santos de trator' e questionou o que o clube santista significa perto do Athletico-PR.

No UOL News Esporte, Milly Lacombe ressalta a falta de representatividade entre dirigentes de clubes e que isso contribui para que alguém com o perfil de Petraglia mande no futebol brasileiro e possa ter o discurso que teve e não encarar a mesma reação que teria se uma mulher, uma pessoa LGBTQIA+ ou um negro falasse da mesma forma.

"O sujeito que o Petraglia representa é o sujeito que manda no futebol brasileiro, em Brasília, na política, no mundo, essa é a grande pauta identitária em vigor hoje, é contra essa pauta identitária que a gente precisa se manifestar. Não existe outro sujeito no futebol, existe uma Leila Pereira que ele se sentiu confortável para tirar um sarrinho dela durante a coletiva", diz Milly.

"É esse sujeito que manda no futebol que a gente precisa misturar a outros sujeitos, o futebol é um esporte popular, é o mais popular no Brasil e o brasileiro não é só esse sujeito que o Petraglia representa. Nós somos muitos outros e outras, então quando o futebol tiver esse tipo de sujeito dando as cartas, a gente vai ter um futebol mais igualitário, mais justo, mais livre", completa.

A jornalista considera arrogante a comparação que o dirigente faz do Athletico-PR ao Santos, considerando que não é possível colocar o clube paranaense acima do que o Santos representa com toda a história que construiu.

"É uma atrocidade atrás da outra, mas esse homem branco, hétero e cis, ele tem direito de falar o que ele quiser e nada cola nele, ele manda no mundo. Se é uma mulher fala, por exemplo, ou uma pessoa negra, uma pessoa LGBTQI que fala que o Athletico-PR é maior que o Santos, a pessoa iria sofrer", diz Milly.

"Não é, em nenhuma medida que a gente investigue, primeiro, o Santos teve o Pelé, foi campeão brasileiro várias vezes, foi campeão da Libertadores, é um clube conhecido mundialmente, o Athletico ainda não. O Athletico é um grande clube, mas não dá para comparar com o Santos, em tamanho, em qualquer escala que a gente vá medir, não dá. É uma arrogância, uma maneira de se colocar no mundo que é violenta, é isso que a gente precisa mudar", conclui.

Futebol