PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Fla tem 'gás' em semana decisiva, mas teme contagem regressiva por Andreas

Elenco do Flamengo em treino no Ninho do Urubu - Marcelo Cortes/Flamengo
Elenco do Flamengo em treino no Ninho do Urubu Imagem: Marcelo Cortes/Flamengo

Letícia Marques

Do UOL, no Rio de Janeiro

27/06/2022 04h00

A vitória tranquila em cima do América-MG trouxe um fim de semana de paz ao Flamengo, que inicia uma semana decisiva hoje (27). Com oitavas de Libertadores à vista, o técnico Dorival Júnior encontrou algumas opções para a equipe titular, no entanto, já teme a saída de Andreas Pereira.

As boas atuações do meia, principalmente sob o comando do novo treinador, trazem à tona a lacuna que precisará ser preenchida caso o Flamengo e Manchester United não encontrem um acordo pela permanência. O contrato de Andreas se encerra no dia 30 de junho, um dia após a partida contra o Tolima, na Colômbia, pela Libertadores.

"Para mim seria importantíssimo, a melhor contratação que faríamos neste momento, seria a manutenção do Andreas. Eu torço para que o presidente consiga encontrar um caminho e deixá-lo aqui. É um jogador diferente, que cabe em qualquer circunstância, em todos os sentidos. Participativo, inteligente para atuar. Não tenho dúvidas que ele pode crescer muito na nossa equipe", disse em coletiva.

O vice-presidente de futebol Marcos Braz já abordou o assunto publicamente e reforçou que o clube carioca tenta uma maneira de manter Andreas no elenco: "O Flamengo ainda procura alternativa para que o jogador se mantenha aqui. É muito difícil, uma situação muito complexa".

Nos últimos dias, o Flamengo ganhou a concorrência do Fulham, da Inglaterra, que, de acordo com o UOL Esporte, entrou em acordo com o United. No entanto, o clube inglês ainda precisa convencer o jogador, que quer continuar no Flamengo e aguarda até o fim por uma alternativa.

Enquanto vive contagem regressiva por Andreas, Dorival Júnior encontra opções para um elenco que anseia por entrosamento para tornar as expectativas em realidade. No gol, o escolhido foi Santos, que retornou após mais de 40 dias, e com uma atuação segura teve até participação no lance do gol - além de criar oportunidades em diversos lançamentos.

Como titulares, Gabi e Pedro formaram o ataque pela primeira vez sob o comando de Dorival, e provaram que há um caminho que torna possível o entrosamento entre eles. A tática principal: o camisa 21 chama atenção da defesa adversária, o que deixa o 9 mais livre para criar oportunidade. Às vezes, o contrário.

O discurso do técnico é de que o time é escalado partida a partida e que as escolhas são baseadas não só no físico e no momento, mas também visando na recuperação da confiança do atleta.

"Os jogadores estão aqui porque têm capacidade. Mudam características de um para outro, isso é normal, mas eles precisam se sentir importantes, participando a todo instante de tudo que está acontecendo, e nas oportunidades darem o seu recado. Eu acho que essa é a intenção. Não é poupar, é injetar aqueles que estão melhores fisicamente naquele instante e principalmente que estejam preparados, treinados", reforçou em coletiva.

As opções dão um gás em uma semana decisiva que pode significar o rumo da temporada. Para esta fase da Libertadores, o Fla tem 50 atletas à disposição. Bruno Henrique foi retirado da lista devido à lesão, e Everton Cebolinha, recém-contratado, não faz parte da lista, visto que só pode atuar nas quartas por conta da documentação.

A boa atuação - ofensiva e defensiva - e as novas alternativas são pontos positivos no Flamengo de Dorival, que não mascara a necessidade de maiores evoluções. O novo tira-teima carrega o peso de Libertadores, e está marcado para quarta (29), contra o Tolima, em Ibagué, na Colômbia, e, dependendo do resultado, pode indicar um caminho até os sonhos do técnico para 2022.

"Eu te garanto muito trabalho, dedicação e tentar o resgate daquela equipe alegre e vibrante que sempre vimos. Alguma coisa você pode ter certeza que vamos buscar. Agora, de que forma acontecerá, resultados, eles não são previsíveis, você não tem como mensurá-los. Você trabalha, se dedica, com intensidade, com entrega, com dedicação, isso em todas áreas do clube. E os resultados, às vezes, não são aquilo que você merece. Dedicação e entrega não vão faltar, que é o que estamos fazendo. Acabei de falar, no futebol o céu e o inferno tem só um palmo de distância", disse.

Flamengo