PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Zé Roberto enaltece preparação do Palmeiras e entende Veiga fora da seleção

Zé Roberto agita torcedores no Allianz Parque antes de Palmeiras e Santo André, pelo Paulistão 2022 - Ettore Chiereguini/AGIF
Zé Roberto agita torcedores no Allianz Parque antes de Palmeiras e Santo André, pelo Paulistão 2022 Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Augusto Zaupa e Vanderlei Lima*

Do UOL, em São Paulo

26/06/2022 04h00

Classificação e Jogos

Zé Roberto sempre foi defensor da vida fitness, tanto que chegou a ganhar massa muscular após se aposentar dos gramados. Hoje aos 47 anos, o ex-meia entende muito bem de condicionamento físico, portanto, aponta que a preparação imposta hoje do Palmeiras é um dos trunfos da ótima fase do clube que lidera o Brasileirão e está invicto na busca pelo tri consecutivo da Libertadores. Hoje (26), o Alviverde defende a ponta da tabela do Nacional contra o Avaí, na Ressacada.

"O Abel Ferreira é um treinador que sabe trabalhar o emocional e exigir o máximo da performance física dos seus atletas. Da forma que está jogando e o momento que o clube se encontra hoje, penso que o Palmeiras é um clube modelo, que deve ser seguido", analisou Zé Roberto, que defendeu o Palmeiras por três temporadas.

Com vasto currículo, inclusive com passagens por potências da Europa, como Real Madrid e Bayern de Munique — também defendeu a seleção brasileira em duas Copas do Mundo (1998 e 2006) —, Zé Roberto não titubeia ao afirmar que o Alviverde é o modelo a ser seguido.

"O Palmeiras é o modelo administrativo, de jogo fácil. Claro que o [lado] financeiro ajuda, porque aí você vai no mercado e consegue comprar. Você pegar o que tem de melhor [no Palmeiras] para usar no seu time. Fiz isso na minha carreira. Eu modelava o meu jogo com jogadores que estavam na minha frente. Aquilo que eu não tinha, eu pegava deles e colocava em mim e performava. Estou falando basicamente aquilo que eu vivenciei, aquilo que eu vivi. Hoje o que mais a gente vê é muita teoria, mas a gente precisa ir para a prática. A prática do futebol moderno é com intensidade, força, futebol bem jogado. O único clube que eu vejo com todas essas características e que tem trazido resultado para dentro do clube é o Palmeiras", analisou.

Zé Roberto recebe homenagem antes de Palmeiras x Botafogo, pelo Brasileirão - Daniel Vorley/AGIF - Daniel Vorley/AGIF
Zé Roberto recebe homenagem antes de Palmeiras x Botafogo, pelo Brasileirão 2017
Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Com 133 jogos, dez gols e os títulos da Copa do Brasil (2015) e do Brasileirão (2016) pelo Palmeiras, Zé Roberto criou fortes laços no Palestra. Tamanha identificação o levou a atuar como assessor técnico após sua aposentadoria. Portanto, acompanhou internamente a composição da engrenagem que hoje faz o Palmeiras ser uma das principais, ou a principal, potência do futebol Sul-Americano.

"O Palmeiras tem hoje o melhor treinador no Brasil, porque ele [Abel Ferreira] se atualizou, trouxe essa atualização para o clube, que estava no processo de reformulação em algumas áreas e no elenco. O Abel pegou essa fatia do crescimento do Palmeiras, que hoje está performando. O Palmeiras trouxe um profissional que não é só treinador, mas também um mentor, um coach, um professor... O Palmeiras hoje tem um time muito jovem. Quando você trabalha com jogadores jovens, você consegue passar a mentalidade de implementação do modelo de jogo, do entendimento do jogo. Esses jovens estão com fome, querem mostrar o potencial deles. Aí quando a coisa da liga..."

Zé compreende Veiga fora da seleção

Raphael Veiga e Zé Roberto (d) durante treino do Palmeiras, na Academia de Futebol, em julho de 2017 - Cesar Greco / Palmeiras - Cesar Greco / Palmeiras
Raphael Veiga e Zé Roberto (d) durante treino do Palmeiras, na Academia de Futebol, em julho de 2017
Imagem: Cesar Greco / Palmeiras

Em sua última temporada pelo Palmeiras, em 2017, Zé Roberto chegou a trabalhar com Raphael Veiga. Apesar de estar neste momento no auge da sua carreira, o atual camisa 23 teve atuações tímidas naquele ano e chegou a ser emprestado por não ter se destacado por ainda ser muito jovem à época.

Hoje, Veiga é ovacionado e pedido pela torcida para ser convocado à seleção brasileira, mas Zé entende que as escolhas do técnico Tite ao deixar o meia fora das convocações.

"O Tite é um treinador que sempre foi muito conservador, mas aprendeu muito nesse período desde que assumiu a seleção brasileira. A gente sabe que o futebol brasileiro tem muitos atletas que estão em excelente momento. Diria que, se a Copa do Mundo não fosse agora em novembro, o Veiga iria busca o espaço dele. Mas como está um pouco em cima da Copa, o Tite já tem basicamente o elenco formado, tem o time formado. Acho que o Raphael Veiga vai acabar ficando fora dessa Copa do Mundo, mas vivendo a sua melhor forma física e técnica."

O homem não para

Zé Roberto disputa a prova 10K durante o fim de semana da Maratona do Rio 2022 - Adidas / Divulgação - Adidas / Divulgação
Zé Roberto disputa a prova 10K durante o fim de semana da Maratona do Rio 2022
Imagem: Adidas / Divulgação

Zé Roberto sempre foi adepto à vida saudável, muito regrado na sua dieta e extremamente dedicado ao condicionamento físico, visto que mantinha a rotina de treinos em casa depois das atividades nos clubes por onde passou. É normal que um atleta ganhe peso depois de parar de jogar, mas o ex-meia ganhou 5 kg, no entanto, só de músculos, deixando o corpo ainda mais definido e forte.

Não satisfeito, o ex-jogador agora iniciou a 'carreira' de corredor e aceitou o convite da Adidas para realizar o percurso de 10 km durante a Maratona do Rio de Janeiro, realizada no último fim de semana.

"Minha vida sempre foi movida por desafios, confesso que vai ser a minha primeira corrida assim de 10 km. Espero que eu consiga concluir, porque o estimulo e o tipo de treino que eu faço não é comparável aos treinamentos de quem vai participar uma maratona, uma prova mais longa", disse Zé, pouco antes da largada. Obviamente, ele concluiu o percurso com o tempo de 45 minutos.

Quando ainda jogava profissionalmente, Zé Roberto realizou este longo distanciamento várias vezes dentro de campo. Ele, no entanto, aponta as diferenças entre correr no gramado e na rua.

"Tenho esses dados, foi em um jogo contra o Grêmio quando estava no Palmeiras. Uso esses números até em algumas palestras que eu faço. Estava com 40 anos [vai completar 48 em 6 de julho] e bati 12 km nos 90 minutos de jogo. Só que no campo é diferente, porque o estímulo no jogo é diferente do que o estilo de uma corrida longa."

Atualmente, Zé Roberto é uma espécie guru fitness no Instagram. Ele posta constantemente os vídeos de treinos e dicas de alimentação aos seus 2,1 milhões de seguidores.

*O repórter Vanderlei Lima viajou ao Rio a convite da Adidas

Palmeiras