PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2022

Corinthians alternativo fica no empate com Santos antes de enfrentar o Boca

John sobe para ficar com a bola em partida entre Santos e Corinthians - Ettore Chiereguini/AGIF
John sobe para ficar com a bola em partida entre Santos e Corinthians Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF

Brunno Carvalho

Do UOL, em São Paulo

25/06/2022 20h53

Classificação e Jogos

O calendário apertado fez com que o jogo entre Corinthians e Santos de hoje (25) fosse bem diferente ao de quarta-feira (23), quando a equipe de Vítor Pereira venceu por goleada pela Copa do Brasil. Com uma escalação alternativa, o Timão pouco conseguiu criar dentro de casa, pela 14ª rodada do Brasileirão, diante de um time que ainda tentava se recuperar do resultado do meio de semana. O empate por 0 a 0 traduziu a dificuldade dos rivais na Neo Química Arena.

Por causa do jogo contra o Boca Juniors pela Libertadores na próxima terça-feira (28), Vítor Pereira fez cinco mudanças na equipe em relação ao time que venceu o mesmo Santos na última quarta-feira (22). Além do suspenso Róger Guedes, o treinador deixou fora do time titular os laterais Fagner e Lucas Piton, o meia Giuliano e o atacante Willian.

Pressionado pela goleada sofrida, o Santos também entrou diferente na partida. O técnico Fabián Bustos, que corria sério risco de demissão em caso de nova derrota, fez seis mudanças no time titular, em busca de um resultado melhor pelo Brasileirão. Cumprindo suspensão, o argentino foi substituído pelo auxiliar Lucas Ochandorena.

O que vem agora

O Corinthians volta suas atenções para a Libertadores. Na terça-feira, às 21h30 (de Brasília), a equipe recebe o Boca Juniors, na Neo Química Arena, pelo primeiro jogo das oitavas de final da Libertadores. Um dia depois, o Santos visita o Deportivo Táchira-VEN, pela Copa Sul-Americana, às 21h30 (de Brasília).

Live do Corinthians

Live do Santos

Foi bem: Willian

Em um jogo com pouco destaque dos dois lados, Willian foi importante para mudar o rumo da partida. Rápido e incisivo, o camisa 10 começou a incomodar a defesa santista e fez com que o Corinthians controlasse o segundo tempo.

Quem foi mal: Léo Baptistão

Atuando mais recuado, fora de posição, Léo Baptistão pouco colaborou no setor de criação santista, onde havia sido escalado. Sua melhor chance ocorreu quando, ainda no primeiro tempo, recebeu pela entrada da área, fez o pivô, livrou da marcação e bateu no canto para boa defesa de Cássio. Na etapa final, aparentando estar mais cansado, teve atuação ainda mais apagada em Itaquera. Utilizado atrás da linha de atacantes, o camisa 92 mostrou como o Peixe sofre com a falta de um bom armador na temporada.

Santos começa melhor a partida

A escalação alternativa do Corinthians trouxe um cenário diferente ao de quarta-feira para a partida de hoje. Se no meio de semana, a equipe da casa precisou de apenas 28 minutos para fazer 2 a 0, agora o ritmo foi bem menos intenso sem as subidas de Fagner e Willian pelas laterais.

Diante de um adversário que sofria com a falta de entrosamento, o Santos foi quem mais incomodou na primeira etapa. A equipe visitante teve duas boas chances para abrir o placar no início do jogo, mas não aproveitou.

Aos 10 minutos, Marcos Leonardo foi lançado por Léo Baptistão e saiu frente a frente com Cássio. O camisa 9 tocou por cima, mas a bola foi para a fora, com a arbitragem anulando o lance por impedimento na sequência. Seis minutos mais tarde, Léo Baptistão foi acionado por Ângelo e chutou para a boa defesa de Cássio.

VP mexe, e Corinthians começa a incomodar o Santos

As duas alterações feitas por Vítor Pereira ainda no intervalo foram a chave para que o Corinthians começasse a controlar a partida na segunda etapa. O treinador português colocou Willian e Giuliano nas vagas de Mantuan e Du Queiroz, que deixou o duelo com dores na coxa.

A força ofensiva de Willian passou a incomodar a defesa santista, que até então não havia tido dificuldade para controlar os ataques corintianos. Logo aos 7 minutos, Willian começou a jogada, Giuliano tocou para Rafael Ramos, que abriu na esquerda para Adson. O jovem atacante devolveu no lateral português, que chutou próximo ao gol de John.

Próximo do adeus, Mantuan joga 45 minutos

As horas que antecederam o clássico foram de especulações sobre o futuro de dois jogadores do Corinthians. O goleiro Ivan e o atacante Mantuan foram incluídos nas conversas para a contratação de Yuri Alberto. A dupla iria para o Zenit, da Rússia, por empréstimo, enquanto o atacante chegaria da mesma maneira ao Timão.

Mesmo com as conversas, Mantuan foi titular do Corinthians diante do Santos. O atacante de 21 anos atuou durante todo o primeiro tempo, e foi substituído por Willian no intervalo.

O jogo do Corinthians: escalações diferentes, tempos diferentes

O Corinthians foi um no primeiro tempo e outro no segundo. A decisão do técnico Vítor Pereira de poupar jogadores pensando no Boca Juniors fez com que a equipe criasse pouco perigo na etapa inicial. Depois do intervalo, com as entradas de Willian e Giuliano, o Timão passou a controlar o Santos, mas sem a mesma eficiência do jogo da última quarta-feira.

O jogo do Santos: bom começo, mas ritmo cai

Diferentemente do clássico de quarta-feira, o Santos entrou no jogo com mais energia e intensidade, e assustou duas vezes no início do jogo, com Marcos Leonardo e Léo Baptistão. Mas o ritmo do Peixe caiu após os 20 minutos, e o confronto ficou equilibrado. Na etapa final, com as entradas de Giuliano e Willian pelo Corinthians, a vida dos santistas ficou ainda mais difícil. A equipe conseguiu levar perigo apenas uma vez, após boa jogada de Ângelo, que culminou no chute para fora de Baptistão.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 0 X 0 SANTOS

Competição: Brasileirão, 14ª rodada

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Data e horário: 25 de junho de 2022 (sábado), às 19h (de Brasília)

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (Fifa-SP)

Auxiliares: Marcelo Carvalho Van Gasse (Fifa-SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)

VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (VAR-Fifa-SP)

Cartões amarelos: Roni (COR), Adson (COR) e Fagner (COR); Rodrigo Fernández (SAN), Ângelo (SAN) e Rwan (SAN)

CORINTHIANS: Cássio; Rafael Ramos (Fagner), Robert Renan, Raul Gustavo e Fábio Santos; Cantillo, Du Queiroz (Giuliano), Roni (Lucas Piton) e Adson; Felipe (Júnior Moraes) e Gustavo Mantuan (Willian). Técnico: Vítor Pereira.

SANTOS: John; Auro (Rwan), Emiliano Velázquez, Eduardo Bauermann e Felipe Jonatan; Rodrigo Fernández, Camacho (Sandry), Léo Baptistão (Lucas Pires); Lucas Braga, Ângelo (Bruno Oliveira) e Marcos Leonardo. Técnico: Lucas Ochandorena.