PUBLICIDADE
Topo

Santos

Santos busca reforços após ser goleado, mas com alternativas às de Bustos

Edu Dracena e Fabián Bustos, do Santos - Pedro Azevedo/Santos FC
Edu Dracena e Fabián Bustos, do Santos Imagem: Pedro Azevedo/Santos FC

Lucas Musetti Perazolli

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

24/06/2022 04h00

Classificação e Jogos

O Santos já sabia da necessidade de reforços, mas a pressão após a derrota por 4 a 0 para o Corinthians, pela ida das oitavas de final da Copa do Brasil, faz o clube querer intensificar as negociações nos próximos dias. A janela internacional de transferências reabre em 18 de julho.

O Peixe contratou nove reforços em 2022: quatro no começo do ano — Eduardo Bauermann, Auro, Bruno Oliveira e Ricardo Goulart —, e cinco depois do Campeonato Paulista — Maicon, Willian Maranhão, Rodrigo Fernández, Jhojan Julio e Bryan Angulo. As prioridades agora são lateral-direito, meio-campista e atacante de velocidade.

Das cinco contratações anunciadas depois da chegada de Fabián Bustos, duas foram indicações diretas do técnico: Jhojan Julio e Bryan Angulo. Depois de fazer carreira no futebol equatoriano, o argentino fez força para contar com a dupla. E ambos estão longe de agradar o torcedor santista.

Maicon foi sugerido pelo departamento de futebol, enquanto Willian Maranhão e Rodrigo Fernández chegaram via análise de mercado. Todos tiveram a aprovação de Bustos e do departamento de avaliação de desempenho, mas apenas Julio e Angulo foram pedidos do técnico. Maicon e Fernández são titulares, enquanto Maranhão tem tido dificuldade até por vaga no banco de reservas.

Diante da última leva de reforços, em que somente Maicon e Fernández se firmaram até agora, o Santos adota cautela ainda maior no mercado. Com pouco dinheiro e margem de erro menor, a ideia é tomar uma decisão técnica. Bustos até pode sugerir um nome, mas ele precisará passar pelo crivo do setor de inteligência do clube. A prioridade será a busca por jogadores prospectados pelos analistas.

O Santos venceu apenas um dos últimos nove jogos e vê Fabián Bustos balançar no cargo. O presidente Andres Rueda e o executivo de futebol Edu Dracena concordam sobre dar mais tempo ao treinador, mas a paciência diminuiu depois do 4 a 0 para o Corinthians. O Peixe voltará a campo justamente para enfrentar o rival, mas desta vez pelo Campeonato Brasileiro, (25), na Neo Química Arena.

Sem grandes recursos financeiros, erros recentes e permanência incerta da comissão técnica, o Santos gastará o que tem em que for bem avaliado por todas as áreas e não apenas por Bustos. Não há nenhuma negociação avançada no momento.

Dupla do Barcelona (EQU)

Além de Jhojan Julio e Bryan Angulo, Bustos sugeriu dois reforços na sua chegada: o lateral-direito Byron Castillo e o atacante Emmanuel Martinez. Ambos trabalharam com o treinador no Barcelona de Guayaquil.

O Santos tentou, sem sucesso, contratar os dois em março. Mais recentemente, Byron foi oferecido, mas o custo alto e o processo na Fifa por suposta adulteração de nacionalidade fizeram o Peixe recuar. O ala foi anunciado pelo León, do México.

Já Martínez ainda está em pauta. O atacante argentino é uma indicação de Fabián Bustos, mas também é muito bem avaliado pelo departamento de análise de desempenho. Os valores envolvidos são altos e o Santos só irá avançar se o Barcelona aceitar um empréstimo ou pagamento parcelado.

Sem suspeitas

O técnico Fabián Bustos é agenciado por José Chamarro, da Image Sport. O agente é o mesmo de Jhojan Julio e Bryan Angulo, contratações do Santos para 2022, e também de Byron Castillo, um dos pedidos do treinador.

Esse fato gerou repercussão negativa nas redes sociais, mas o Santos sempre soube do fato e não vê problema nisso. Chamorro domina o mercado equatoriano, onde Bustos trabalhou por 12 anos. O Peixe entende que é normal o técnico indicar um ou outro atleta do seu empresário, já que ele tem os melhores do país.

Saídas

O Santos vai ao mercado por reforços, mas deve fazer pelo menos uma grande venda na janela. Andres Rueda e Edu Dracena não escondem a necessidade de fazer dinheiro para manter as contas em dia.

A prioridade é lucrar com atletas sem status de titular absoluto, como são os casos de Kaiky, Felipe Jonatan e Lucas Braga. As principais sondagens, porém, são para Meninos da Vila: Ângelo e Marcos Leonardo.

Santos