PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ex-dono de time inglês dava Viagra a atletas antes de jogos, diz ex-jogador

Mohamed Al-Fayed dirigiu o Fullham entre 1999 e 2013 - Anthony Devlin - PA Images/PA Images via Getty Images
Mohamed Al-Fayed dirigiu o Fullham entre 1999 e 2013 Imagem: Anthony Devlin - PA Images/PA Images via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

24/06/2022 19h30

O bilionário Mohamed Al-Fayed, ex-proprietário do Fulham, costumava distribuir comprimidos de Viagra, pílula azul indicada para o tratamento de disfunção erétil, aos seus jogadores antes das partidas com a intenção de melhorar o desempenho deles em campo. Segundo o jornal britânico Daily Star, Chris Coleman, que jogou e treinou a equipe, contou à revista Four Four Two que Al-Fayed tinha "truques bizarros" para melhorar a performance dos atletas.

"Quando eu era jogador, ele entrava no vestiário antes dos jogos para entregar comprimidos de Viagra aos jogadores, dizendo: 'Certifique-se de vencer e tenha um bom fim de semana'.

Em 1999, continua Coleman, Al-Fayed, atualmente com 93 anos, entrou no vestiário quando o então técnico Kevin Keegan estava prestes a fazer sua preleção e distribuiu barras que pareciam ser de ouro. Mas o presente se revelou ser chocolate embrulhado em papel dourado. Mas com um aditivo: viagra.

"Você sabe, eles não conseguiram tirar essas barras da minha mão com rapidez suficiente", disse Al-Fayed mais tarde. "Eu sempre entro no vestiário antes do pontapé inicial para conversar e ter certeza de que está tudo bem. Alguns presidentes são tão distantes que parecem pensar que são deuses. Mas quero mostrar aos jogadores e fãs que estamos juntos nisso".

Visita de Michael Jackson

10.04.99 - Michael Jackson em vista ao estádio Craven Cottage como convidado de Mohammed Al Fayed  - Mark Leech/Offside/Getty Images - Mark Leech/Offside/Getty Images
10.04.99 - Michael Jackson em vista ao estádio Craven Cottage como convidado de Mohammed Al Fayed
Imagem: Mark Leech/Offside/Getty Images

O egípcio também levava celebridades ao vestiário, incluindo o ator norte-americano Tony Curtis (1925-2010), famoso por "Quanto Mais Quente Melhor" e "Spartacus", e Michael Jackson.

"Uma vez foi Tony Curtis. [Outra vez] Lembro de olhar para esse cara que entrou no vestiário e pensar que ele era igual ao Michael Jackson só que não tinha como ser ele. Mas era. Lembro de olhar para baixo e pensar: 'Jesus Cristo, os pés dele são enormes'. Estávamos todos cobertos com toalhas. Mohamed estava fazendo alguns comentários inapropriados. E então todos nós tiramos uma foto com ele [Michael Jackson].

A visita do astro do pop ao Fullham aconteceu no dia 10 de abril de 1999. Na ocasião, o time da casa venceu o Wigan por 2 a 0 pela terceira divisão do futebol inglês.

"Foi bizarro, mas foi um momento muito feliz no clube", resumiu Coleman, que atualmente comanda o Hebei Chine Fortune, da China.

Em 2011, Al-Fayed inuagurou uma polêmica estátua do astro do lado de fora do estádio Craven Cottage, mas ela acabou retirada em 2013.

Al-Fayed dirigiu o clube de 1997 a 2013, período em que injetou 187 milhões de libras (o equivalente a R$ 1,2 bilhão, na cotação atual) de seu próprio dinheiro em empréstimos sem juros.

Sob a gestão de Al-Fayed, o Fullham conseguiu chegar à primeira divisão do futebol inglês, se classificou para a Champions League de 2002 e foi finalista da Liga Europa, na temporada 2009-2010.

O egípcio vendeu o Fullham para o empresário paquistanês Shahid Khan, por equivalente US$ 300 milhões de dólares (R$ 1,57 bilhão, na cotação atual). Além do clube, Al-Fayed foi o dono da famosa loja de departamento em Londres, do Hotel Ritz Paris. Ele é pai do empresário Dodi Al-Fayed, que morreu em 1997, em um acidente de carro com a princesa Diana, de quem era namorado.

Futebol