PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Arnaldo Ribeiro: Duvido que tenhamos outra final brasileira na Libertadores

Do UOL, em São Paulo

27/05/2022 15h52

Classificação e Jogos

As duas últimas edições da Libertadores tiveram finais decididas por clubes brasileiros, com dois títulos consecutivos do Palmeiras diante de Santos, na edição de 2020, e Flamengo, na de 2021. Para Arnaldo Ribeiro, a competição não deverá ter pela terceira vez consecutiva dois clubes do Brasil na disputa da taça.

No podcast Posse de Bola #231, o Arnaldo destaca a campanha dos times argentinos na fase de grupos, ressalta a diferença no calendário em relação ao brasileiro e aposta que desta vez pelo menos um clube da Argentina deverá chegar.

"O grande destaque desta fase de grupos da Libertadores não foi nenhum brasileiro, foram os argentinos para mim. Desta vez eu duvido que tenhamos uma final brasileira, por uma série de fatores. Não só por, como dizem, 'mudou o comando da arbitragem, saiu o brasileiro, o Seneme'. Não é só por isso, não. Porque de fato é uma temporada em que os argentinos no geral estão mais fortes", diz Arnaldo.

"Tem a questão da temporada dos caras, eles estão jogando menos, param na data Fifa. Vão chegar daqui um mês, fisicamente falando, voando. Os brasileiros você já sabe como é que vão chegar, sete rodadas do Brasileiro, tudo espremido, joga durante a data Fifa. Olha, esse ano, posso até queimar a minha língua, não teremos aquela final 'brasuca' tão tradicional nem na Sul-Americana e nem na Libertadores", completa.

A Argentina tem nas oitavas de final da Libertadores o River Plate e o Vélez Sarsfield, que se enfrentam, assim como Colón e Talleres, além do Boca Juniors, adversário do Corinthians, e o Estudiantes, que encara o Fortaleza.

Mauro Cezar Pereira cita o fato de mais argentinos terminarem na liderança de seus grupos do que os brasileiros, com cinco líderes de chave para a Argentina e três para o Brasil.

"Todos foram líderes de grupo, exceto um, que ficou atrás de outro argentino. Era impossível que os dois fossem líderes, então o Vélez fica atrás do Estudiantes, tem o Talleres, que foi segundo também no grupo do Flamengo, então são dois. O Talleres é normal ficar em segundo atrás do Flamengo", diz Mauro Cezar.

"Os outros foram em primeiro, o Colón na frente dos dois paraguaios e do Peñarol, o River Plate, o Boca e o Estudiantes todos líderes de chave. Seis classificados, mais primeiros colocados que o Brasil que tem três, Palmeiras, Atlético-MG e Flamengo", conclui.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas e sextas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter).

A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts. Você pode ouvir, por exemplo, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Youtube --neste último, também em vídeo. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Futebol