PUBLICIDADE
Topo

Fluminense

Apesar da eliminação, Diniz ganha opções e tempo para treinar no Fluminense

Caio Paulista  comemora gol do Fluminense contra o Oriente Petrolero - JORGE BERNAL / AFP
Caio Paulista comemora gol do Fluminense contra o Oriente Petrolero Imagem: JORGE BERNAL / AFP

Colaboração para o UOL, em Sâo Paulo

27/05/2022 04h00

Classificação e Jogos

A goleada por 10 a 1 sobre o Oriente Petrolero na noite de ontem (26) não garantiu a classificação ao Fluminense na Sul-Americana, mas trouxe boas coisas para o técnico Fernando Diniz. Certamente, o comandante volta da Bolívia com mais opções no elenco e tempo para trabalhar com ele.

Utilizando apenas o goleiro Fábio e o atacante Cano entre os titulares, a equipe alternativa do Tricolor fez grande exibição na partida da sexta e última rodada do Grupo H. Os jogadores souberam distribuir bem a bola, aproveitaram as fragilidades do adversário e foram muito eficientes para aplicar o maior triunfo do clube no século.

Arias, que vinha sendo titular com Abel Braga, teve grande atuação, principalmente na primeira etapa, dando assistência para os dos primeiros gols e anotando o quarto. Já Willian cresceu no final da primeira etapa. Além de marcar o dele, participou diretamente de outros três gols. Caio Paulista também apareceu bem e fez o primeiro dele na temporada

Matheus Martins foi o grande nome da noite. Fazendo a primeira partida como titular na equipe, anotou seus três primeiros gols como profissional, mesmo saindo de campo aos 16' da etapa final para a entrada de Luiz Henrique.

O alívio no calendário é outro ponto positivo para o clube das Laranjeiras. Como teve que disputar as fases preliminares da Libertadores e foi campeão estadual, o Tricolor é o segundo time da Série A do Brasileiro com mais jogos em 2022. A equipe já entrou em campo 34 vezes, atrás somente do Palmeiras, que tem 35 por ter disputado o Mundial de Clubes.

Desde a contratação de Diniz, em 30 de abril, o treinador ainda não teve nenhuma semana livre para treinar. O clube disputou já oito jogos em maio e ainda fará o nono neste domingo (29), às 18h, quando tem o clássico diante do Flamengo, pela oitava rodada do Brasileirão.

Com a desclassificação, a equipe abre mais seis semanas cheias, sem nenhum compromisso oficial. A última semana de junho, a primeira de julho, as duas primeiras e a última de agosto, além da primeira de outubro seriam as datas das fases de mata-mata da Sul-Americana.

Esse tempo extra pode ajudar o comandante a encaixar melhor seu estilo de jogo. Famoso por um estilo baseado na posse de bola, Diniz ainda não emplacou essa metodologia nas Laranjeiras, mas iniciou seu trabalho com bons resultados (cinco vitórias e dois empates).

Financeiro prejudicado

O ponto negativo fica por conta do financeiro. A classificação para as oitavas garantiria a premiação de US$ 500 mil (cerca de R$ 2,3 milhões).

Se fosse campeão, o Flu embolsaria mais US$ 6,9 milhões (R$ 33 milhões). A quantia é praticamente metade do valor arrecadado na venda de Luiz Henrique - o jogador custou R$ 72 milhões para o Betis.

Fluminense