PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Juca lembra ameaças e diz que Cássio salvou o Corinthians no clássico

Colaboração para o UOL, em Aracaju

24/05/2022 17h11

Cássio foi o nome do Corinthians no empate contra o São Paulo que evitou que o rival assumisse a liderança do Brasileirão e ainda quebrasse o tabu de nunca ter vencido em Itaquera. O goleiro fez uma série de defesas importantes, principalmente no primeiro tempo do clássico, e salvou o time da derrota aos 48 minutos da etapa final — em lance que acabou com o ombro luxado.

No Cartão Vermelho #12, transmitido nesta terça-feira (24) pelo UOL Esporte, os jornalistas Juca Kfouri e José Trajano exaltaram a atuação de Cássio no Majestoso e lembraram que, pouco mais de um mês atrás, o ídolo corintiano chegou a receber ameaças de morte pela má fase da equipe. Juca listou episódios em que o goleiro foi decisivo no Corinthians e afirmou que ele evitou a derrota (e o fim do tabu) diante do São Paulo.

"Cássio fez seis defesas monumentais, cinco no primeiro tempo e outra aos 48 do segundo que decretaria a vitória do São Paulo, uma defesa tão difícil que ele deslocou o ombro. Provavelmente não vai jogar na quinta-feira contra o Always Ready em Itaquera, jogo que decide a vida do Corinthians na Libertadores."

"Esse mesmo Cássio, mais uma vez herói, o Cássio que pegou a famosa bola contra o Vasco no Pacaembu, que foi eleito o melhor jogador da final do Mundial de Clubes contra o Chelsea, esse mesmo Cássio foi ameaçado de morte por torcedores insatisfeitos com a má fase que o Corinthians atravessava um mês atrás, o que dá a medida da estupidez", afirmou Juca.

Trajano definiu Cássio como "o maior goleiro da história do Corinthians" e fez uma comparação interessante com outro guarda-metas histórico do clube.

"O Cássio ressurgiu das cinzas, teve momento que parte da torcida queria que ele fosse embora, recebeu até ameaça de morte, mas é o maior goleiro da história do Corinthians."

"Teve um momento do Cássio que pensei que ele deveria sair, porque começou a falhar, e falhado muito, como todo bom goleiro passa por isso. O Gylmar do Santos Neves, bicampeão do mundo, era mestre em falhar, só que falhava com dignidade, engolia frangos com dignidade, mas foi o salvador da pátria do Corinthians e da seleção brasileira", disse Trajano.

A próxima edição da live do programa Cartão Vermelho será na próxima terça-feira (31). Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

Futebol