PUBLICIDADE
Topo

Flamengo

Conselheiro do Fla vai propor emenda que proíbe reeleição no clube

Rodolfo Landim discursa após tomar posse como presidente do Flamengo - Léo Burlá /UOL
Rodolfo Landim discursa após tomar posse como presidente do Flamengo Imagem: Léo Burlá /UOL

Leo Burlá e Letícia Marques

do UOL, no Rio de Janeiro

23/05/2022 14h42

As vitórias em campo trouxeram um pouco mais de sossego ao ambiente do Ninho do Urubu, mas a política segue fervendo na Gávea e a crise recente promete ter novos embates.

De olho na proibição de reeleição no Rubro-negro, o conselheiro Haroldo Couto já redigiu uma emenda ao estatuto que prevê a alternância obrigatória de poder, ficando proibida a sucessão de mandatos de uma mesma pessoa. Atual presidente do Flamengo, Rodolfo Landim está em seu segundo mandato.

A ideia é que haja uma adequação do artigo 69 do Estatuto, que hoje permite uma reeleição. De acordo com a proposta que será enviada a Antonio Alcides, presidente o Conselho Deliberativo, haveria uma obrigatoriedade de no mínimo três anos para uma nova candidatura.

"Para que os reeleitos não se sintam maiores que o Flamengo e não se tornem soberbos ou orgulhosos, como me parece ser o caso da atual diretoria. Essa emenda não é política contra essa ou aquela diretoria, apenas visa melhorar o processo democrático do clube", disse Couto ao UOL Esporte.

Cargos públicos liberados

Em votação recente, o Conselho do Flamengo votou contra a emenda que visava fazer com que integrantes dos poderes do clube tivessem de se afastar para se candidatar a cargos públicos.

O placar foi de 163 a 110 e, com isso, o Deliberativo rejeitou a emenda proposta pelo conselheiro Walter Monteiro. De acordo com o documento ficaria "impedido de participar de qualquer Poder o associado que seja candidato a cargo público eletivo durante o período compreendido entre a homologação de sua candidatura e a proclamação do resultado eleitoral".

Cabe destacar que o debate entrou em pauta na Gávea quando Marcos Braz, vice-presidente de futebol, se candidatou e se elegeu vereador no Rio de Janeiro, em 2020.

Em ano eleitoral, o UOL Esporte apurou que o vice-presidente de futebol não descarta concorrer a um posto como deputado federal. Com a reprovação da emenda, não haverá necessidade de Braz se afastar das funções do clube.

Flamengo