PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2022

Corinthians x São Paulo: árbitro relata gritos homofóbicos na súmula

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/05/2022 20h41

Classificação e Jogos

O árbitro Wilton Pereira Sampaio relatou na súmula os cânticos homofóbicos gritados pela torcida do Corinthians no empate em 1 a 1 com o São Paulo, hoje (22), na Neo Química Arena, em jogo válido pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro.

"Durante o intervalo fomos informados pelos membros da comissão técnica do São Paulo Futebol Clube que estariam sendo entoados cânticos homofóbicos por parte da torcida do Sport Club Corinthians Paulista contra a equipe visitante. Desta forma, solicitamos ao delegado da partida, Victor André Rodriguez Ballesteros, que fosse solicitado através do sistema de som do estádio que os referidos cânticos fossem cessados. Informamos que o procedimento foi realizado conforme solicitado", escreveu o árbitro.

"Aos 4 minutos do segundo tempo, no momento que a partida se encontrava paralisada para a cobrança de escanteio da equipe mandante, me dirigi ao quarto árbitro, Lucas Canetto Bellote, e ao delegado da partida para informar que cânticos homofóbicos estavam sendo entoados pela torcida do Sport Club Corinthians Paulista. Neste momento o sistema de som do estádio solicitou que os cânticos fossem paralisados. Reitero que após a comunicação do sistema de som do estádio a equipe de arbitragem não identificou mais os cânticos desta natureza e a partida prosseguiu", continuou.

Em entrevista após a partida, o presidente do Corinthians, Duílio Monteiro Alves, condenou a atitude dos torcedores no clássico.

"A gente é totalmente contrário a este tipo de cântico, da mesma forma que falei do racismo. A gente vem conversando com os torcedores, fazendo campanhas contra a homofobia. Hoje, todas as vezes que a torcida cantou, colocamos no telão, a locutora do estádio reprimiu, porque não achamos correto. O futebol está mudando no próprio jogo, hoje depois dos avisos a torcida mudou o canto. Temos que insistir, vocês [imprensa] são importantes nisso para que a gente acabe com qualquer tipo de discriminação. Estamos em 2022, isso não faz sentido", falou.

Além dos gritos preconceituosos, Wilton também relatou na súmula outras duas ocorrências: um arremesso de moedas e um isqueiro no gramado na direção de Reinaldo, ainda no primeiro tempo, e sinalizadores acesos na etapa final. De acordo com o documento, "a Polícia Militar havia identificado e qualificado o torcedor responsável".