PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Como surgiu voadora de Aloísio que já acertou Mancini, Muricy e Pellegrini

Aloísio Boi Bandido dá voadora em Manuel Pellegrini, seu técnico no Hebei Fortune (CHN) em 2017 - Divulgação/CSL
Aloísio Boi Bandido dá voadora em Manuel Pellegrini, seu técnico no Hebei Fortune (CHN) em 2017 Imagem: Divulgação/CSL

Eder Traskini

Do UOL, em Santos (SP)

22/05/2022 04h00

Classificação e Jogos

Bastaram cinco jogos para Aloísio Boi Bandido marcar pela primeira vez em sua volta ao Brasil após nove temporadas na China. O gol saiu ontem (21) no empate por 1 a 1 com o Botafogo e foi regado a voadoras, inclusive no técnico Vagner Mancini. A comemoração é uma marca do atacante, mas como isso começou?

Aloísio revelou a origem das voadoras em entrevista ao meia Oscar, ex-São Paulo e atualmente no Shanghai (CHN), durante o podcast 'Oscarcast' — conduzido pelo meia e amigos. No episódio com Aloísio, o atacante Elkesson, hoje no Grêmio, também participou.

"Meus amigos me chamaram para jogar um campeonato amador em 2009. Como não estava jogando no Grêmio, eu fui. Eles até queriam me pagar, mas falei que só a carne e a gelada já tava bom. No jogo, meu amigo fez um gol e eu fui comemorar com ele e dei essa voadora. Ele até me mandou essa semana cobrando os royalties do negócio porque começou com ele. Fiz lá na brincadeira. Chegou em um jogo do Figueirense, eu fiz o gol e dei a voadora no preparador físico (risos). Mas eu não dou voadora eu quem eu não gosto, só em quem eu gosto", contou o Boi Bandido.

Na lista dos 'amigos' de Aloísio que já levaram voadora do atacante estão nomes como os técnicos Muricy Ramalho e Manuel Pellegrini, que dirigiu o Boi Bandido aos 63 anos no Hebei Fortune (CHN). Além dos treinadores, teoricamente autoridades dentro da hierarquia de uma equipa, diversos foram os companheiros de time que já receberam voadoras do jogador, entre eles Jadson e Ezequiel Lavezzi.

"No Jadson machucou, foi forte, mas eu gosto dele", completou Aloísio no 'Oscarcast'.

Aloísio não atuava no Brasil desde 2013, quando deixou o São Paulo rumo ao futebol chinês. Aos 33 anos, assinou vínculo com o América-MG válido até o fim de 2023.

Futebol