PUBLICIDADE
Topo

Atlético-MG

Como o Manto da Massa virou sucesso entre os torcedores do Atlético-MG

Camisa eleita pela torcida do Atlético-MG como o Manto da Massa de 2022 - Divulgação/Atlético-MG
Camisa eleita pela torcida do Atlético-MG como o Manto da Massa de 2022 Imagem: Divulgação/Atlético-MG

Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

18/05/2022 04h00

Foram 140 mil camisas vendidas nos três primeiros dias, o que faz da edição 2022 do Manto da Massa um sucesso ainda maior em relação às duas edições anteriores, quando os torcedores do Atlético-MG compraram 110 mil e 120 mil camisas, respectivamente. Como explicar uma ação que não é inédita no futebol cair nas graças dos atleticanos dessa forma? O UOL Esporte foi atrás de algumas respostas que ajudam a explicar como o evento se tornou tão aguardado no calendário dos torcedores do Galo.

O Atlético vendeu mais de 120 unidades do  Manto da Massa em 2021 - Divulgação - Divulgação
O Atlético vendeu mais de 120 unidades do Manto da Massa em 2021
Imagem: Divulgação

Veja abaixo alguns motivos que tornam o Manto da Massa um grande sucesso entre os atleticanos.

De torcedor para torcedor

Versão 2020 do Manto da Massa, a primeira escolhida pela torcida do Atlético-MG - Divulgação/Atlético-MG - Divulgação/Atlético-MG
Versão 2020 do Manto da Massa, a primeira escolhida pela torcida do Atlético-MG
Imagem: Divulgação/Atlético-MG

O Atlético funciona apenas como uma espécie de mediador, afinal as camisas são desenhas pelos torcedores. Após um prazo para inscrições, uma banca escolhe as 13 finalistas e a vencedora é eleita através de votação popular. Em 2022, por exemplo, foram 946 projetos enviados ao clube e mais de 69 mil votos na final. Como são camisas desenhadas por torcedores e escolhidas por eles mesmos, a vencedora já nasce com enorme aprovação.

Sem patrocinadores

Outro ponto que faz a diferença é ter uma camisa sem nenhum patrocinador, com era até o começo dos anos 1980. No caso do Atlético, por exemplo, são 13 marcas exibidas pelo no uniforme alvinegro. Apenas na camisa são nove patrocinadores diferentes, além da fornecedora de material esportivo. Já no Manto da Massa, é apenas escudo e a marca da fornecedora de material esportivo.

Fora do convencional

Por mais que muitos torcedores sejam contra mudanças radicais nas camisas de jogo, existe uma aceitação maior nas peças comemorativas, como é o caso do Manto da Massa. Na primeira edição, apesar de vencer uma camisa listrada, o modelo trazia muitos detalhes que dificilmente serão vistas em uma camisa de jogo do Atlético-MG. No ano passado, foi a vez de uma camisa com o mapa de Minas Gerais. Já em 2022, o tema escolhido foi a Arena MRV.

Venda por tempo limitado

É quase como uma venda por impulso, já que o Atlético divulga a camisa vencedora e logo em seguida inicia a comercialização. No entanto, o clube coloca um prazo para que os torcedores optem pela compra: é quase como um agora ou nunca. O Manto da Massa não é vendido nas lojas oficiais do clube, visto que a comercialização acontece apenas via internet, com desconto para quem comprar nos primeiros dias. As vendas já estão encerradas, portanto, quem não comprou terá de esperar até o ano que vem.

A camisa foi vendida por R$ 219,99 até o fim da semana passada, depois o preço foi para R$ 289,99. Nesta edição, as primeiras peças serão entregues a partir de outubro. Para vendas dos últimos dias, a entrega está prevista apenas para fevereiro de 2023.

Time forte

Além de tudo, o Atlético vive grande momento dentro de campo. O Galo teve em 2021 a melhor temporada na sua história, ao vencer três de quatro títulos possíveis. Desde 2020 o Alvinegro venceu o Mineiro três vezes, o Brasileirão, a Copa do Brasil e a Supercopa. Além disso, o elenco comandado por Turco Mohamed conta com jogadores do nível de Hulk, Nacho Fernández, Zaracho, Keno, Arana, Allan, Everson e muitos outros ídolos da torcida.

Como o time é forte, ganha títulos e segue brigando por mais taças, o torcedor consome o clube cada vez mais.

Ideia surgiu na pandemia

Com mais de 370 mil camisas vendidas, o Atlético já movimentou cerca de R$ 80 milhões somente com esta ação. Como o clube fica com cerca de 35%, o lucro do Galo com o Manto da Massa está na casa dos R$ 28 milhões. Além do faturamento com as vendas das peças, o Atlético também mantém alto o número de sócios-torcedores, já que existe uma diferença nos valores da peça vendida para quem não é sócio. Enquanto os associados do Galo pagaram R$ 219,99 por unidade, quem não é sócio precisa desembolsar R$ 389,99.

Aliás, o Manto da Massa surgiu em 2020 como uma ação para aumentar o faturamento do clube durante a pandemia da covid-19. Naquele momento, com o futebol parado por causa do novo coronavírus, o Atlético já montava um grande elenco para a disputa do Campeonato Brasileiro. Com ajuda de mecenas, o grupo passava por uma reformulação. Nomes de peso já estavam chegando à Cidade do Galo, assim como o técnico Jorge Sampaoli..

O engajamento da torcida, naquele momento, teve muito a ver com um sentimento de agradecimento pela mudança no rumo do clube, que meses antes havia sido eliminado pelo Afogados, na segunda fase da Copa do Brasil.

Mas passados três anos, o Manto da Massa continua em alta entre os atleticanos e o clube pretende manter a ação como um acontecimento anual. Parceira do Atlético nas três primeiras edições, a Le Coq Sportif deixará de ser fornecedora esportiva do clube em breve. A partir de julho, a função será da Adidas, que tem normas mais rígidas. Para fechar com o Galo, no entanto, a empresa alemã teve de ceder e o Manto da Massa seguirá em 2023.

Atlético-MG