PUBLICIDADE
Topo

Palmeiras

Abel diz que não faltou nada ao Palmeiras e explica chegada de uruguaio

Abel Ferreira reclama com assistente, na partida entre Palmeiras e Emelec-EQU, pela Libertadores - Cesar Greco
Abel Ferreira reclama com assistente, na partida entre Palmeiras e Emelec-EQU, pela Libertadores Imagem: Cesar Greco

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

18/05/2022 22h19

O técnico Abel Ferreira deixou o gramado do Allianz Parque satisfeito com a atuação do seu time contra o Emelec (EQU), pela Copa Libertadores, apesar de o placar ter sido magro, na vitória por 1 a 0.

"Poderíamos ter chegado ao fim do jogo e, se não fosse o Weverton, você próprio ia dizer 'que jogo ruim que fizeram'. Futebol é isto. É o único esporte que o adversário pode entrar, não dar um chute e ganhar o jogo. Não faltou nada hoje", disse o português.

O lance comentado por Abel aconteceu aos 44' do 2º tempo, quando o goleiro alviverde defendeu conclusão de Chalá e salvou o Alviverde de levar o empate em um jogo em que teve muito mais volume, com 21 chutes a gol.

"Deveríamos ter sido mais efetivos, ao invés de fazer um gol, fazer três ou quatro. Poderíamos ter chegado ao fim [sem a vitória], se não fosse o Weverton. [Mas] nós queremos é ganhar o jogo", completou.

Vão querer que ele faça 15 gols

O técnico não teve como escapar de falar sobre a contratação de Miguel Merentiel, o centroavante uruguaio de 26 anos que o clube contratou "na surdina"

"Não vou falar muito sobre o Merentiel, pois esta camisa 9 pesa. Vão querer que ele faça 15 gols [na estreia] e se não fizer, [vão achar] que não presta. É um jogador que chegou no meio do ano e mostrou muita vontade de vir", disse.

"Desde o fim do ano, saíram Willian, Deyverson e Luiz Adriano, três, e chegou apenas um, o Rafael Navarro", disse ele, para justificar a contratação do jogador, que só poderá estrear em 18 de julho, quando reabre a janela de transferências.

Abel também comentou sobre Danilo, escolhido como melhor do jogo e que concedeu entrevista ao seu lado.

"Ele é um moleque feliz e fora da caixa, ele encontrou o caminho da bola. A maior responsabilidade de transições do adversário é dele. Ele só está colhendo o que plantou. A minha função é tentar ajudá-lo e ter sido chamado à seleção significa representar cada um de nós", disse.

Ele também falou sobre a declaração de Leila Pereira, afirmando que Danilo não deixará o clube na janela de meio de ano, concedida à ESPN.

"Se ela falou, está falado. O que ela fala, eu assino embaixo", finalizou.

Palmeiras