PUBLICIDADE
Topo

Copa Sul-Americana - 2022

Edenilson faz gesto antirracista ao marcar 2 gols, e Inter bate I. Medellín

Edenílson comemorou gol fazendo um gesto antirracista em Inter x Medellín, válido pela Sul-Americana - Marcelo Oliveira/Divulgação/Conmebol
Edenílson comemorou gol fazendo um gesto antirracista em Inter x Medellín, válido pela Sul-Americana Imagem: Marcelo Oliveira/Divulgação/Conmebol

Do UOL, em Porto Alegre

17/05/2022 21h05Atualizada em 17/05/2022 23h44

Classificação e Jogos

Com dois gols de Edenilson, que na comemoração protestou ao fazer gesto antirracista, o Inter bateu o Independiente Medellín por 2 a 0, hoje (17), pela penúltima rodada do Grupo E da Copa Sul-Americana, no Beira-Rio. O resultado coloca o time gaúcho na liderança da chave.

Com nove pontos, o Colorado pula para o primeiro lugar. O Guaireña (PAR) venceu o 9 de Octubre (EQU) por 3 a 2 no outro jogo da chave e tem a mesma pontuação. A equipe brasileira, porém, é líder graças ao saldo de gols. Os colombianos e os equatorianos vão para a última rodada sem chance de avanço.

O gesto antirracista, com punho cerrado e erguido após tirar a camisa do Inter e a térmica que usava por baixo, é uma resposta ao insulto racista que o meio-campista alega ter ouvido de Rafael Ramos, do Corinthians, no duelo entre as equipes, no último sábado (14), em jogo pelo Brasileirão.

O Inter volta a campo no sábado (21) para encarar o Cuiabá, pelo Brasileirão. O Independiente Medellín terá pela frente o La Equidad, pelo Colombiano, no mesmo dia.

Edenilson marca e faz gesto antirracista

Edenilson fez o primeiro gol do jogo. Na comemoração, tirou a camisa do Inter, a camisa térmica que usava, e, de tórax nu, ergueu o braço de punho cerrado em postura antirracista. O ato foi reflexo da acusação que faz a Rafael Ramos, do Corinthians, que teria o insultado durante o duelo entre as equipes no último sábado. No segundo tempo, ainda marcou outro gol do Colorado e foi eleito craque da partida.

Foi bem: Wanderson cria chances

Foi Wanderson o principal destaque do Inter. O atacante abriu caminho na defesa do adversário com dribles e passes em progressão. Entre lances de efeito e boas chegadas, teve uma ótima noite.

Foi mal: Arboleda erra na zaga

Os gols não foram culpa dele, mas Arboleda cometeu uma série de falhas no jogo e ainda recebeu cartão amarelo.

O jogo do Inter: controle e oportunidades

O Internacional foi melhor em campo desde o começo do jogo. Sempre no campo de ataque, com um sistema de marcação bem encaixado no adversário, o Colorado empilhou chances na partida. Sobraram oportunidades antes mesmo do gol de Edenilson, ainda no primeiro tempo.

E, depois do gol, a superioridade foi mantida, na mesma proporção do desperdício. Ao avançar, porém, o time gaúcho abriu espaço para saídas em velocidade do adversário e também foi ameaçado. O segundo gol justificou a superioridade gaúcha.

O jogo do Independiente: conclusões de longe

O Independiente Medellín teve poucas construções de jogadas realmente boas. Quando tentava trocar passes, acabava atrapalhado pela boa marcação do Inter. Sem conseguir muitos momentos nas cercanias da área do Colorado, o time colombiano tratou de apostar em chutes de longe. Sua principal arma, além das tentativas de longe, foram os contra-ataques rápidos.

Patch antirracista

O Inter gostaria de jogar de preto, com sua camisa lançada no ano passado em manifestação antirracista. Porém, é necessário cadastrar os uniformes com antecedência na Conmebol para utilizar na Sul-Americana. Por isso, coube ao Colorado colocar um patch com dizeres contra o racismo em seu uniforme tradicional, vermelho. A ação é reflexo da acusação de Edenilson a Rafael Ramos, do Corinthians.

Jogo esteve ameaçado

Em razão da tempestade chamada de Yakecan, o jogo esteve ameaçado de adiamento. O fenômeno atinge o Rio Grande do Sul, ocasionando ventos fortes, frio, mar revolto e chance de neve em algumas regiões.

Mesmo com vários serviços cancelados e orientação dos poderes públicos para que as pessoas permaneçam em casa, a Conmebol optou por manter a realização do jogo. O reflexo foi claro na presença de público.

Ao longo da semana, a previsão do Inter apontava para 16 mil presentes. Foram somente 4.045 pessoas, o pior público da história do Beira-Rio após a reforma para Copa do Mundo de 2014.

FICHA TÉCNICA:
INTERNACIONAL 2 X 0 INDEPENDIENTE MEDELLÍN

Data: 17/05/2022 (terça-feira)
Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Facundo Tello (ARG)
Auxiliares: Ezequiel Brailovsky e Facundo Rodríguez (ambos argentinos)
Cartões amarelos: Edenilson (INT); Arboleda (DIM)
Gols: Edenilson, do Inter, aos 19 minutos do primeiro tempo e aos 11 minutos do segundo tempo;

INTER: Daniel; Bustos (Heitor), Bruno Méndez, Vitão e Renê (Moisés); Dourado, Edenilson, Mauricio (Estevão) e De Pena (Liziero); Wanderson e David (Alemão). Técnico: Mano Menezes.

INDEPENDIENTE MEDELLÍN: Marmolejo; Mosquera, Víctor Moreno, Cadavid e Juan Arboleda; Arregui, Juan Carlos Diaz (Castrillón), Gómez (Pardo), Pineda (Cambindo) e Vladimir Hernández (Ricaurte); Pons (Cuesta). Técnico: Julio Comesaña.