PUBLICIDADE
Topo

UOL Esporte vê TV

Renata Fan lamenta acusação de racismo e apoia Edenílson: 'Razão ele teve'

Renata Fan lamenta acusação de racismo em jogo entre Inter e Corinthians - Reprodução/YouTube
Renata Fan lamenta acusação de racismo em jogo entre Inter e Corinthians Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 19h59

Apresentadora do Jogo Aberto e torcedora do Internacional, Renata Fan lamentou a acusação de racismo no empate com o Corinthians, no último sábado, pelo Campeonato Brasileiro. A jornalista apoiou Edenílson e vê reação do atleta colorado como indício de que houve injúria racial. Rafael Ramos, do clube paulista, nega.

O episódio aconteceu aos 30 minutos do segundo tempo, quando Edenílson relatou o episódio ao árbitro. Após o jogo, Rafael Ramos foi preso em flagrante. Corinthians fez o pagamento da fiança (R$ 10 mil) e o atleta responderá em liberdade. Segundo perito ouvido pela Rádio Gaúcha Zero Hora, o jogador do Alvinegro chamou o adversário de "macaco".

No Jogo Aberto de hoje, Renata destacou a seriedade do episódio e se solidarizou com Edenílson. Para ela, a reação do jogador colorado é um indício de que realmente houve injúria racial.

"É muito sério o que aconteceu e que hoje tem raízes em diversos lugares da sociedade e só quem passa por situações como essa pode saber onde dói e afeta a vida. Eu conheço muito bem o Edenílson e posso falar que para ele ter ficado dessa maneira, razão ele teve e ninguém pode discordar disso. A intenção quem vai investigar é a polícia e a justiça. É uma pena que um jogaço como esse tenha sido manchado por esse tipo de episódio", falou a apresentadora.

Comentarista da atração, Denílson concordou com a colega: "O Edenílson não teria essa reação se tivesse escutado errado. Mas também a gente não pode acusar dessa maneira, é a palavra dele contra a do Rafael. Mas isso é uma situação que a gente não pode nunca deixar de falar disso, lamentável que isso seja recorrente não só no futebol, mas na sociedade como um todo. Parece que foi contratada uma perícia labial para investigar o que foi falado e agora está nas mãos da justiça".

Também ex-jogador e comentarista da Band, Marcos Assunção apontou que Edenílson "não teria por que mentir".

"O Edenílson tem a ficha limpa, um cara experiente, não teria por que ele mentir. Mas a gente não pode vir aqui no programa e massacrar o cara sem a justiça apurar a situação. O Edenílson não faria isso para aparecer e ele já jogou no Corinthians, não iria prejudicar o clube. Para a gente é muito fácil opinar de fora, mas temos que esperar a apuração da polícia", opinou.

"Isso está virando rotina no futebol, não dá mais! Não podemos mais aceitar e temos que ser a favor de punições severas, para que isso acabe. Somos todos iguais, o final é o mesmo, não podemos aceitar esse tipo de situação", completou Ulisses Costa.

Já Ronaldo Giovanelli afirmou que Rafael Ramos deve ser demitido caso haja a comprovação de injúria racial.

"Muitos me acusam de clubista aqui, mas se for comprovado isso é demissão. Se ele realmente falou, é tolerância zero, rua! E muito me surpreende o Roberto de Andrade contemporizar, o senhor errou! Se o Edenílson acusou e tem certeza que aconteceu isso, é delegacia todo mundo. O Corinthians é contra o racismo, todo mundo é contra o racismo. Tolerância zero", disse o ídolo do Corinthians.

"Tem muita gente colocando em dúvida o que aconteceu, que o Edenílson tenha inventado, o que não entra na minha cabeça. A vítima tem que provar o que aconteceu? É colocada em cheque a palavra da vítima. Isso é inaceitável. E eu brinco aqui com o Ronaldo, mas o Corinthians é uma instituição que luta pelas minorias, tem esse passado ligado às massas e não aceita esse tipo de postura. E, se comprovada a injúria racial, o Rafael Ramos não tem mais a menor condição de vestir a camisa do Corinthians novamente", complementou Héverton Guimarães.

UOL Esporte vê TV