PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Edenilson mantém versão sobre insulto racista e crê que agiu correto

Edenílson, jogdor do Inter, conversa com o árbitro Braulio da Silva Machado em jogo contra o Corinthians - PABLO NUNES /AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO
Edenílson, jogdor do Inter, conversa com o árbitro Braulio da Silva Machado em jogo contra o Corinthians Imagem: PABLO NUNES /AGÊNCIA O DIA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

16/05/2022 12h38

Classificação e Jogos

Edenilson não arreda uma vírgula de sua versão sobre o insulto racista que diz ter recebido do jogador Rafael Ramos, do Corinthians, no duelo entre as duas equipes ocorrido no sábado (14), no Beira-Rio. Segundo apurou o UOL Esporte, o jogador está tranquilo, ganhou apoio da família, do clube e de pessoas próximas e acredita que agiu correto ao fazer a denúncia.

O que houve no campo é de conhecimento geral. Edenilson alegou, no segundo tempo de partida, ter sido chamado de 'macaco' pelo jogador corintiano. Rafael nega o insulto, dizendo que não usou tal palavra.

O meio-campista colorado esperava uma retratação na conversa que teve com o jogador adversário nos vestiários do Beira-Rio. Mas o pedido de desculpas não aconteceu. Ele ouviu e deu sequência ao processo com queixa à polícia. A partir disso, Ramos foi detido, pagou fiança de R$ 10 mil e agora está com a delegação do Timão na Argentina, onde acontecerá o jogo com o Boca Juniors, apesar de não ter condições legais de atuar na Libertadores.

Segundo apurou o UOL Esporte, o passar do tempo só manteve uma certeza para Edenilson: ele agiu correto. Para ele, caso o rival tivesse de fato dito outra palavra, teria se desculpado no momento em que eles conversaram.

O atleta gaúcho ganhou apoio de seus familiares, recebeu muitas mensagens de pessoas próximas, também teve força de colegas e do clube, que se solidarizou imediatamente. Hoje, ele não muda em nada sua versão, que tornou pública em nota oficial ainda no dia do jogo.

O jogador do Internacional ainda acredita que agiu corretamente ao fazer a denúncia, tanto ao árbitro quanto à polícia, pois apenas assim este tipo de conduta poderá ter fim.

À tarde, Edenilson voltará a treinar. O Internacional realiza sua última atividade antes do jogo de amanhã (17), contra o Independiente Medellín, pela Sul-Americana. Tranquilo com tudo que tem acontecido, ele se dispõe a seguir o caso e prestar quantos esclarecimentos forem necessários.

Internacional