PUBLICIDADE
Topo

Futebol

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Vitão: Passou da hora de ter um fair play financeiro no futebol brasileiro

Colaboração para o UOL, em Aracaju

13/05/2022 17h17

Uma reportagem publicada hoje (13) no UOL mostra quais os clubes brasileiros mais endividados e detalha o endividamento de cada um. No topo da lista está o campeão brasileiro, o Atlético-MG, que virou o ano com uma dívida de R$ 1,3 bilhão. Cruzeiro (R$ 1,020 bilhão) e o Corinthians (R$ 928 milhões) completam o pódio, que tem ainda Botafogo (R$ 863 mi) e Vasco (R$ 710 mi) entre os cinco primeiros.

Na Live do Danilo e do Vitão, transmitida pelo UOL Esporte toda segunda, quarta e sexta às 15h, os jornalistas Danilo Lavieri, Vitor Guedes e Rodrigo Mattos criticaram os clubes que gastam mais do que arrecadam e cobraram uma melhora na regulação financeira das competições. Na opinião de Vitão, já passou da hora de ter uma nova legislação a fim de evitar o "doping financeiro" no futebol brasileiro.

"É péssimo para o futebol brasileiro, não considero ilegal nem imoral porque não há uma lei no Brasil, o que já deveria existir. Já passou da época de se ver isso, deveria ter uma lei do fair play financeiro, sim."

"Uma coisa que me incomoda é que eu financiei um apartamento e paguei, se ficar dois meses sem pagar o condomínio eu sou expulso, continuo pagando imposto, e os clubes, sem fins lucrativos porque são sociedades, toda hora tem algum boi público", acrescentou o colunista do UOL.

"Todo governo que chega passa pano, faz uma lei nova e não se paga o que cada um deve pagar, uma hora tem que zerar essa conta. É um problema de todos, porque todo mundo paga imposto, todo mundo paga imposto e se não pagar o governo te despeja, mas o clube pode fazer o que quiser que vem uma nova Timemania, um novo boi, um novo Refis, e não acontece nada. Isso eu acho lamentável para o futebol e para a sociedade brasileira", completou Vitão.

O levantamento feito pela consultoria Ernst & Young detalha que quase 40% da dívida do Atlético-MG, por exemplo, tem juros arrolados. Só no ano passado, o Galo pagou cerca de R$ 87 milhões em despesas financeiras, o que se torna inviável diante uma arrecadação que girou em torno de R$ 500 milhões com o título brasileiro e da Copa do Brasil. O plano do campeão mineiro para tapar o buraco é vender os 49,9% que lhe restam do shopping Diamond Mall.

Já o Corinthians tem como principal problema o endividamento tributário. Também com uma dívida bilionária e gastando mais do que consegue arrecadar, o clube do Parque São Jorge tem deixado de recolher os impostos. Resultado: já deve R$ 534 milhões ao erário.

Mattos criticou o subterfúgio. "O que o Corinthians faz é não pagar imposto para financiar o futebol, o Corinthians já tinha tomado multas e cobranças na época do Andrés Sanchez pelo mesmo motivo. O Atlético-MG cresce na dívida bancária e o Corinthians na tributária."

A próxima edição da Live do Danilo e do Vitão será na segunda (16). Você pode acompanhar a live pelo Canal UOL, no app Placar UOL, na página do UOL Esporte ou no canal do UOL Esporte no Youtube.

Futebol