PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jogador do Boca é denunciado por abuso sexual e tentativa de homicídio

Sebastián Villa, atacante colombiano do Boca Juniors - Manuel Cortina/Getty
Sebastián Villa, atacante colombiano do Boca Juniors Imagem: Manuel Cortina/Getty

Do UOL, em São Paulo

13/05/2022 14h14

O atacante Sebastián Villa, do Boca Juniors, foi denunciado hoje (13) por violência de gênero, abuso sexual e tentativa de homicídio por uma mulher, de acordo com o jornal 'La Nación'. A suposta vítima deu entrada no processo na Justiça de Lomas de Zamora, na Argentina, por atos cometidos pelo colombiano em junho de 2021.

A denunciante definiu Villa como "uma pessoa violenta e agressiva". Segundo ela, o jogador teria ingerido uma grande quantidade de álcool antes de tê-la abusado sexualmente e causado uma situação de tentativa de homicídio. "Achei que ele pretendia me matar", alegou na apresentação da queixa.

"Isso faz parte de uma tentativa de homicídio", afirmou o advogando da vítima, Roberto Castillo, ao canal 'Tyc Sports'. "É uma mulher que chegou por ter sofrido abuso sexual, ferimentos e conduta que entendemos que pode ser enquadrada como tentativa de homicídio por afogamento com o objetivo de abusar sexualmente dela", acrescentou.

"Há provas de sobra até para se chegar a uma condenação. É um crime de extrema gravidade que tem que ser reparado com a vítima", completou o advogado.

Essa não é a primeira denúncia contra o atacante. Em 2020, sua então namorada, Daniela Cortés, entrou com uma ação contra Villa por violência de gênero. Conforme os jornais argentinos, o fato foi levado a julgamento no ano passado e ainda está em andamento.

A denúncia

A imprensa argentina teve acesso aos documentos da denúncia. De acordo com a versão da vítima, que tem sua identidade protegida, ela começou a se relacionar com o jogador no início de 2020. No texto, ela afirmou que, até o dia em questão, Villa "só tinha usado violência verbal" contra ela.

A mulher contou que, em 26 de junho de 2021, foi chamada pelo atacante para acompanhá-lo em um churrasco que contou com a presença de outros atletas do Boca Juniors. "Ele começou a falar mal de mim e me maltratar. Depois de me insultar e vê-lo naquele estado violento, avisei-o que iria embora", acrescentou.

Segundo ela, Villa teria dito que iria se comportar bem e eles se acertaram, até que, quando estavam na cama prestes a dormir, ele mudou a postura por uma crise de ciúme. "De repente ele se tornou violento, apertou meu queixo e minha nuca, me deu um tapa e disse: 'Você gosta dos meus colegas?'."

"Naquele momento, ele ultrapassou um limite que não havia cruzado antes", afirmou, em sua denúncia. "Ele começou a acariciar meus cabelos, secou minhas lágrimas e começou a me beijar. Mas imediatamente apertou meu queixo para trás com muita força, me impedindo de respirar por muitos segundos até que consegui me livrar dessa situação, e mordeu violentamente meus lábios", continuou.

Foi quando ela relatou que pensou que ele pretendia matá-la. "Ele começou a abusar de mim, me batendo algumas vezes e cobrindo minha boca com a mão. É importante notar que eu estava ficando sem ar e força durante todo o abuso", completou a vítima.

Futebol