PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2022

Ceni inova, e São Paulo evita surpresa ao bater Juventude e ir às oitavas

Arboleda comemora gol do São Paulo contra o Juventude - Marcello Zambrana/AGIF
Arboleda comemora gol do São Paulo contra o Juventude Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Brunno Carvalho

Do UOL, em Barueri

12/05/2022 21h29

Classificação e Jogos

Uma exibição convincente na Arena Barueri garantiu o São Paulo nas oitavas de final da Copa do Brasil. Atuando com o esquema com três zagueiros, a equipe de Rogério Ceni dominou o jogo contra o Juventude e saiu de campo com a vitória por 2 a 0, graças aos gols de Arboleda e Igor Vinícius.

Essa foi a primeira vez que Rogério Ceni apostou no esquema tático com três zagueiros neste ano. Ao fim da temporada passada, ele chegou a dizer que dificilmente usaria a formação pela escassez de jogadores da posição no elenco são-paulino.

Depois do susto em Caxias do Sul na ida, quando chegou a estar perdendo por 2 a 0, o São Paulo, com a nova formação, não deu espaço para que o Juventude incomodasse na Arena Barueri — o show da banda Metallica há dois dias impediu que a partida fosse no Morumbi. Com boas atuações de Igor Vinícius e dos zagueiros, o Tricolor anulou os contra-ataques do time gaúcho, que havia resultado nos dois gols da primeira partida.

A vitória significa, também, mais um teste bem-sucedido para o rodízio de Ceni. Na partida de hoje (12), ele fez cinco mudanças em relação ao time que empatou com o Fortaleza por 1 a 1, no último domingo (8), pelo Brasileirão.

O melhor: Igor Vinícius

Em uma das raras chances no ano como titular, o lateral direito teve grande exibição. Defensivamente, impediu junto com Diego Costa os contra-ataques rápidos do Juventude. Na frente, trouxe as jogadas laterais para o meio, dificultando a marcação adversária. Acabou premiado com o segundo gol da partida, após rápida saída em contra-ataque.

O pior: Gabriel Neves

O uruguaio não conseguiu aproveitar a chance dada por Rogério Ceni. Errando passes simples e com dificuldades nos combates no meio de campo, acabou substituído no intervalo por Luan.

O jogo do São Paulo: novo esquema funciona

O São Paulo se portou de maneira diferente em relação aos últimos jogos. O 3-5-2 montado por Ceni forçou as jogadas pelas laterais. As boas exibições de Reinaldo e Igor Vinícius fizeram com que o Juventude acabasse tendo que recuar e ficando praticamente inofensivo nos contra-ataques.

No segundo tempo, quando Ceni mudou a formação mais uma vez, o São Paulo demorou, mas conseguiu controlar o time de Caxias do Sul mais uma vez. O 4-1-3-2, esquema mais utilizado pelo treinador na temporada, deu espaço para Patrick prender a bola pela esquerda e proporcionou jogadas de contra-ataque. Em uma delas, Igor Vinícius coroou a boa exibição fazendo o segundo gol são-paulino.

Tricolor aposta em nova formação e domina 1° tempo

Rogério Ceni decidiu escalar o São Paulo em uma formação tática diferente do 4-2-3-1 que a equipe vinha atuando. O técnico mandou a campo um time no 3-5-2, com a linha de zaga sendo formada por Diego Costa, Arboleda e Léo. Nas alas, Igor Vinícius e Reinaldo foram os escolhidos, enquanto o meio de campo foi preenchido por Gabriel Neves, Igor Gomes e Alisson, responsável pela armação das jogadas.

Diante de um Juventude posicionado no 4-3-3, o São Paulo concentrou praticamente todas as suas jogadas pelas laterais e dominou a primeira etapa. Em uma de suas raras chances como titular no ano — apenas o sétimo jogo até aqui —, Igor Vinícius foi um dos destaques do primeiro tempo, trazendo as jogadas pela direita e conduzindo pelo meio, fazendo com que a defesa gaúcha se desarrumasse.

Defensivamente, o São Paulo pouco sofreu com rival, lento na criação das jogadas. O maior problema para a zaga são-paulina era Vitor Gabriel, que venceu a maioria das disputas com Arboleda no primeiro tempo. Quando o duelo era contra Diego Costa, no entanto, o zagueiro tricolor levou a melhor. Ainda assim, foi do camisa 63 a melhor chance do Juventude antes do intervalo. Já nos acréscimos, ele recebeu no canto da área e bateu colocado, exigindo boa defesa de Jandrei.

Arboleda mantém fase artilheira

O zagueiro equatoriano tem sido importante para o São Paulo nas últimas partidas. Aos 27 minutos do primeiro tempo, ele subiu mais do que a defesa do Juventude e completou a cobrança de escanteio de Igor Vinícius para balançar as redes. O time gaúcho reclamou muito com o árbitro Wilton Pereira Sampaio de falta no lance.

O gol foi o quarto de Arboleda nas últimas oito partidas. Além de balançar as redes contra Ayacucho (PER) e Everton (CHI), pela Sul-Americana, o equatoriano foi responsável pelo gol que iniciou a recuperação do São Paulo no jogo de ida contra o Juventude. Naquele momento, a equipe gaúcha já vencia por 2 a 0, em Caxias do Sul.

São Paulo muda a formação no segundo tempo

Com vantagem no placar, Rogério Ceni decidiu voltar a jogar no 4-1-3-2. Para isso, o treinador tirou da partida Gabriel Neves e Arboleda, colocando no lugar Luan e Patrick. A ideia tinha como objetivo fazer com que o São Paulo ficasse mais com a bola e impedisse as subidas do Juventude.

Ainda longe do nível que apresentava antes da lesão na coxa esquerda, Luan cometeu muitos erros nos primeiros minutos que esteve em campo. Por duas vezes, o volante entregou a bola de graça para o Juventude, que não conseguiu aproveitar as oportunidades.

Com a queda de desempenho da equipe, Ceni mexeu mais uma vez aos 16 minutos. Alisson, que não conseguia criar as jogadas pelo meio, saiu para a entrada de Marquinhos, enquanto Luciano substituiu Eder. Xodó da torcida, o camisa 11 teve seu nome gritado desde antes de a bola começar a rolar.

Neves tem rara chance, mas não aproveita

Rogério Ceni surpreendeu com a escalação do São Paulo. Além de montar a equipe com três zagueiros, o treinador deu uma rara chance para Gabriel Neves. O uruguaio foi relacionado para 14 dos 28 jogos que o time fez na temporada, mas dessa vez começou como titular.

O desempenho, no entanto, dificilmente dará 'dor de cabeça' ao treinador. Frágil nas tentativas de desarme nas subidas do Juventude, Gabriel Neves também sofreu na saída de bola. Suas tentativas de lançamentos longos quase sempre saíam errados e ele chegou a errar passes simples para companheiros que estavam próximos.

Depois de um primeiro tempo sem brilho, o uruguaio acabou substituído no intervalo por Luan.

Próximos jogos:

As duas equipes entram em campo pela sexta rodada do Brasileirão no domingo (15). O clube paulista recebe o Cuiabá, no Morumbi, às 16h. Já o time gaúcho visita o Avaí na Ressacada, às 18h.

Já pela Copa do Brasil, o Tricolor vai conhecer seu próximo adversário apenas nos primeiros dias de junho. A definição dos 16 classificados às oitavas será conhecido apenas no próximo 31, e a CBF vai realizar o sorteio depois disto.

FICHA TÉCNICA:

SÃO PAULO 2 x 0 JUVENTUDE
Competição: Copa do Brasil - Jogo de volta da 3ª fase
Data e hora: 12 de maio de 2022 (quinta-feira), às 19h30 (de Brasília)
Local: Arena Barueri, em Barueri (SP)
Público: 14.806 pagantes
Renda: R$ 534.723,00
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO) e Bruno Boschilia (PR)
Gols: Arboleda (27'/1ºT) e Igor Vinicius (23'/2ºT), para o São Paulo
Cartões amarelos: Arboleda, Patrick, Luan e Calleri (SPFC); Jadson (JUV)

SÃO PAULO: Jandrei; Igor Vinicius, Arboleda (Patrick), Diego Costa, Léo e Reinaldo; Gabriel (Luan), Igor Gomes e Alisson (Marquinhos); Eder (Luciano) e Calleri (Rigoni). Técnico: Rogério Ceni

JUVENTUDE: César; Paulo Henrique, Vitor Mendes, Paulo Miranda e William Matheus (Busanello); Yuri, Jadson (Pitta) e Darlan (Óscar Ruiz); Chico, Paulinho Guilherme Parede (Paulinho Moccelin) e Vitor Gabriel (Ricardo Bueno). Técnico: Eduardo Baptista