PUBLICIDADE
Topo

São Paulo

Ceni será julgado por STJD por expulsão e pode pegar gancho de até 16 jogos

Rogério Ceni deixa o campo depois de ser expulso na partida entre Red Bull Bragantino e São Paulo - Diogo Reis/AGIF
Rogério Ceni deixa o campo depois de ser expulso na partida entre Red Bull Bragantino e São Paulo Imagem: Diogo Reis/AGIF

Do UOL, em São Paulo

10/05/2022 15h16

Classificação e Jogos

O técnico Rogério Ceni foi denunciado pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por causa da expulsão na partida do São Paulo contra o Red Bull Bragantino, em 23 de abril, pelo Campeonato Brasileiro. O comandante foi enquadrado em dois artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e pode pegar um gancho de até 16 jogos de suspensão, caso seja condenado com as penas máximas.

Ceni foi enquadrado no artigo 257 (Participar de rixa, conflito ou tumulto, durante a partida), que prevê suspensão de duas a 10 partidas, e no parágrafo 2º, inciso II, do artigo 258 (desrespeitar os membros da equipe de arbitragem, ou reclamar desrespeitosamente contra suas decisões), que pode render um gancho de uma a seis partidas.

O julgamento acontecerá na próxima sexta-feira (13), às 11h30, no plenário do STJD, no Rio de Janeiro.

A expulsão aconteceu nos minutos finais do empate por 1 a 1. Na súmula, o árbitro Bruno Arleu de Araújo disse que Ceni ofereceu resistência para deixar o campo. "Ficou rodeando o quarto árbitro, ocasionando um tumulto, oferecendo resistência para sair do campo de jogo, e somente se retirando após auxílio de integrantes de sua comissão técnica", escreveu.

O árbitro ainda afirmou que Ceni chamou a arbitragem de "caseira" antes de ser expulso. Em entrevista coletiva depois do jogo, o treinador do São Paulo negou ter feito qualquer tipo de insulto à arbitragem.

"Eu não o ofendi. Pode pegar toda a gravação do lance. Eu não ofendi, não xinguei. Eu saí da área técnica para gritar com o médico. Ok, é um erro sair da área técnica. Eu fui pedir para o representante, porque a gente tem direito de citar na súmula também a nossa versão", disse Ceni.

O treinador do São Paulo cumpriu a suspensão automática na vitória por 2 a 1 sobre o Santos, no último dia 2 de maio. Na ocasião, a equipe tricolor foi comandada pelo auxiliar Charles Hembert.

São Paulo