PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Jornal: Não se classificar para a Champions pode custar R$ 90 mi a Simeone

Diego Simeone comandando o Atlético de Madri - JUAN MEDINA/REUTERS
Diego Simeone comandando o Atlético de Madri Imagem: JUAN MEDINA/REUTERS

Do UOL, em São Paulo

03/05/2022 16h10

Diego Simeone é, hoje, o mais bem pago do mundo, recebendo 3,33 milhões de euros brutos por mês (R$ 17,6 milhões, na cotação de hoje). No entanto, não classificar o Atlético de Madri para a próxima Liga dos Campeões pode lhe custar muito dinheiro.

O treinador argentino tem uma cláusula em seu contrato que fará com que sua folha salarial seja diminuída consideravelmente caso não alcance um dos principais objetivos do clube: a classificação para a Champions.

Segundo informações do jornal espanhol Diario AS, essa diminuição faria com que ele perdesse o posto de treinador mais bem pago do mundo. Levando isso em consideração, seu salário deve cair para menos do que 1,89 milhões de euros por mês (R$ 9,9 milhões) -que é o que Pep Guardiola recebe no Manchester City.

Dessa forma, Simeone deixaria de embolsar, pelo menos, 1,44 milhões de euros mensais (R$ 7,6 milhões). Pensando numa temporada inteira, seriam 17,28 milhões de euros (R$ 91,3 milhões).

Além disso, o Atleti recebe cerca de 100 milhões de euros (R$ 528,7 milhões) por jogar a mais alta competição europeia. Então, não só o salário do treinador seria afetado, mas também o de vários jogadores.

Para evitar essa perda significativa, Cholo tem mais quatro jogos para se manter o Atlético de Madri, no mínimo, na quarta colocação da La Liga - posição que ocupa no momento.

Futebol