PUBLICIDADE
Topo

Libertadores - 2022

Palmeiras goleia com recorde de Veiga e está nas oitavas da Libertadores

Veiga tornou-se o maior artilheiro do Palmeiras na história da Libertadores ao fazer três gols sobre o Independiente Petrolero - Patricia Pinto/Reuters
Veiga tornou-se o maior artilheiro do Palmeiras na história da Libertadores ao fazer três gols sobre o Independiente Petrolero Imagem: Patricia Pinto/Reuters

Diego Iwata Lima

Do UOL, em São Paulo

03/05/2022 23h24

Classificação e Jogos

O Palmeiras não teve qualquer dificuldade para golear o Independiente Petrolero (BOL) por 5 a 0, em Sucre, e garantir a classificação às oitavas de final da Copa Libertadores no primeiro lugar de seu grupo. Raphael Veiga anotou três vezes e se tornou o maior artilheiro do Alviverde na história do torneio, com 14 gols, superando Rony, que tem 13.

Rafael Navarro e Murilo ampliaram para o Palmeiras, que tem agora 20 gols em quatro partidas e a absurda média de cinco tentos anotados por jogo. Para completar, com sete gols, Rafael Navarro segue como goleador máximo da competição. Veiga tem seis.

Abel Ferreira surpreendeu e começou o jogo com seus principais jogadores. Se um time misto já havia sido mais que suficiente para o Palmeiras atropelar o Petrolero em casa por 8 a 1, o time completo só não fez um placar ainda mais largo na Bolívia porque dosou seu esforço em campo.

O Palmeiras tem mais dois jogos pela fase de grupos da Libertadores: recebe o Emelec (EQU), no dia 18, e joga contra o Deportivo Táchira (VEN), no dia 24. Com 100% de aproveitamento, o Verdão segue em busca de seu grande objetivo, que é ter a melhor campanha geral e garantir mando de campo nos segundos jogos até a semifinal, caso se classifique.

Pelo Campeonato Brasileiro, o Palmeiras recebe o Fluminense, no Allianz Parque, domingo (8), às 16h.

Cronologia do Jogo

Em ritmo de treino, o Palmeiras abriu o placar aos 16 minutos, com Raphael Veiga cobrando pênalti. Foi seu 22º gol cobrando penalidade, 20 deles durante o tempo normal de jogo. Veiga ampliou aos 21', após inversão de Veron que encontrou Dudu na área. O camisa 7 só rolou para Veiga fazer 2 a 0.

Na segunda etapa, Veiga acertou lindo chute de fora da área para fazer seu primeiro hat-trick na carreira. O goleiro Ayala nem se mexeu na jogada, aos 14'. Dois minutos depois, foi a vez de Navarro disputar jogada na área, se livrar da marcação e fazer o quarto.

Aos 28, foi a vez de Murilo cabecear livre, após escanteio cobrado por Gustavo Scarpa e fazer 5 a 0.

Jogo do Palmeiras: Fácil até para treino

O Independiente Petrolero até chutou ao gol algumas vezes, mas a verdade é que o Palmeiras correu zero perigo na partida jogada na altitude de Sucre. De tão fraco, o time boliviano não serviu nem como sparring para o Alviverde, que claramente poderia ter feito mais gols.

Jogo do Petrolero: Hombridade, mas pouco futebol

Se jogasse o Brasileirão, o Independiente Petrolero seria candidato extremamente favorito ao rebaixamento. O time da casa tem como seu grande mérito a hombridade: não dá pontapé, não tumultua o jogo e se preocupa somente com tentar o seu melhor desempenho. Na expulsão de Cristaldo, o time até esboçou reclamar, e seu técnico também recebeu o vermelho. Soou mais como desespero do que qualquer outra coisa.

Foi bem: Veiga quase não errou e bateu recorde

Raphael Veiga já estava na história do Palmeiras por diversos motivos. Nesta terça, adicionou mais um. Com três gols, ele chegou a 14 e ultrapassou Rony como maior artilheiro do clube na história da Libertadores. O meia, como sempre, errou muito pouco.

Foi mal: Churry complicou o que já era difícil

O ex-palmeirense Cristaldo foi juvenil, e deu cotovelada em Murilo nos acréscimos do 1º tempo. O árbitro Lamolina estava muito perto do lance e colocou o atacante para fora, sem qualquer dúvida. E o que já era difícil, ficou impossível para os bolivianos.

Raphael Veiga abre o placar e bate recorde

O camisa 23, como sempre, foi infalível, aos 16', cobrando o pênalti que abriu o placar no estádio Olimpico Patria, em Sucre. Cinco minutos depois, Veron fez boa jogada pela esquerda e inverteu, encontrando Dudu livre na área. O camisa 7 apenas rolou para Veiga empurrar para a rede e chegar ao seu 13º pelo Palmeiras na Libertadores, empatando com Rony como maior artilheiro histórico do Palmeiras no torneio.

Vale destacar como surgiu o pênalti que geraria o 1 a 0: Rony recebeu na entrada da área e tentou um chapéu para progredir. Silva, de modo quase infantil, simplesmente tocou a bola com o braço. O árbitro nem titubeou para apontar o penal.

Na segunda etapa, antes de ser substituído, ele ainda fez um golaço batendo de fora da área, no ângulo do goleiro Ayala.

Cristaldo é expulso direto

O juiz Nicolas Lamolina não titubeou nem por um segundo. O jogo estava nos acréscimos quando, uma disputa na intermediária, o ex-palmeirense Churry Cristaldo largou o cotovelo no rosto zagueiro Murilo. O vermelho veio direto. E, por reclamação, o técnico Juan Robledo também acabou expulso.

Navarro mantém artilharia na competição

O recorde histórico de artilharia do Palmeiras é 14 gols. Mas, em apenas quatro jogos, Navarro já tem metade desta marca, com o gol anotado em Sucre. O tento manteve o atacante do Palmeiras na liderança entre os artilheiros da competição — posto que Veiga ocupou por apenas dois minutos.

Abel esbraveja com Wesley, mas Palmeiras chega ao 5°

O Palmeiras ia fazendo o quinto gol com Zé Rafael, aos 23', após boa jogada de Scarpa, quando Wesley completou para as redes a bola que já entraria. O problema é que Wesley estava impedido. Abel Ferreira ficou muito nervoso com a desatenção de seu atacante. Mas o Palmeiras logo chegou ao quinto, com Murilo, aos 28'.

FICHA TÉCNICA:

INDEPENDIENTE PETROLERO 0 x 5 PALMEIRAS
Data e hora:
3 de maio de 2022 (terça-feira), às 21h30
Competição: Copa Libertadores - Quarta rodada do Grupo A
Local: Estádio Olímpico Patria, em Sucre (BOL)
Árbitro: Nicolás Lamolina (ARG)
Auxiliares: Maximiliano del Yesso e Daiana Milone (ARG, ambos)
Não há VAR na fase de grupos da Libertadores
Gols: Raphael Veiga, aos 16 e aos 21 minutos do 1º tempo. Veiga, aos 14', Navarro, aos 16' e Murilo, aos 28 do 2º tempo (PAL)
Cartões Amarelos: Marcos Rocha, Rony, Mayke e Wesley (PAL); Alaca (PET)
Cartões Vermelho: Cristaldo e Juan Robledo (Técnico) (PET)

INDEPENDIENTE PETROLERO: Ayala; Velázquez, Silva, Chiatii e Alaca; Bejarano (Acuña), Florenciañez (Martinez), Ali (Reina) e Ramirez (Velasco); Correa (Suárez) e Cristaldo. Técnico: Juan Robledo

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo (Gabriel Menino), Zé Rafael e Raphael Veiga (Scarpa); Dudu (Wesley), Rony (Navarro) e Gabriel Veron. Técnico: Abel Ferreira