PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2022

Palmeiras leva susto, mas vence a Juazeirense na estreia da Copa do Brasil

Do UOL, em São Paulo

30/04/2022 22h56

Classificação e Jogos

A estreia do Palmeiras na Copa do Brasil foi marcada por um susto logo aos 4 minutos de jogo. Foi esse o tempo que a Juazeirense demorou para abrir o placar com Nildo Petrolina. Os outros 86 minutos, contudo, foram todos da equipe alviverde, que controlou a posse de bola e deixou a Arena Barueri com uma vitória por 2 a 1 no jogo de ida da terceira fase da competição.

A vitória palmeirense veio graças a um golaço de Gustavo Scarpa. No banco de reservas por opção, com Abel Ferreira escalado uma equipe alternativa, o meia entrou no segundo tempo e precisou de apenas quatro minutos para chutar de longe e balançar as redes de Rodrigo Calaça. Ainda no primeiro tempo, Breno Lopes havia empatado o jogo para o Palmeiras.

O resultado faz com que o Palmeiras precise apenas de um empate no jogo do dia 11 de maio, que deve acontecer no estádio do Café, em Londrina (PR) - uma vitória baiana por um gol de diferença leva o jogo para os pênaltis. O estádio Adauto Moraes, casa do Juazeirense, tem capacidade para menos de 10 mil pessoas, quantidade mínima exigida pela CBF para receber jogos da terceira fase da Copa do Brasil.

O que vem agora

O Palmeiras agora volta suas atenções para a Libertadores. A equipe de Abel Ferreira visita o Independiente Petrolero (BOL) na terça-feira (3), às 21h30 (de Brasília). Um dia depois, a Juazeirense recebe o Santa Cruz, às 20h (de Brasília), pela terceira rodada da Série D do Brasileirão.

Live do Palmeiras

Melhor: Gustavo Scarpa

Gustavo Scarpa comemora gol da virada do Palmeiras sobre a Juazeirense na Copa do Brasil - ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

A entrada do meia foi importante para a virada do Palmeiras. A presença de Scarpa fez com que a Juazeirense começasse a se preocupar com os chutes de longas distâncias, algo que a equipe alviverde não vinha arriscando. Em apenas quatro minutos em campo, o camisa 14 balançou as redes com um golaço.

Pior: Atuesta

O colombiano ainda busca se encontrar no time do Palmeiras. Atuesta deixou o campo no segundo tempo depois de ter tido dificuldade para vencer boa parte das divididas contra os jogadores da Juazeirense.

Cronologia do jogo

A Juazeirense surpreendeu logo aos 4 minutos de jogo. Em rápido contra-ataque, a equipe pegou a defesa do Palmeiras desarrumada e abriu o placar depois que Nildo Petrolina aproveitou rebote de Marcelo Lomba.

O susto não intimidou o Palmeiras. Mesmo demorando para conseguir se impor na partida, a equipe de Abel Ferreira buscou o empate oito minutos depois. Rafael Navarro se livrou de dois marcadores e tocou para Breno Lopes mandar para o fundo das redes de Rodrigo Calaça.

O goleiro apareceria no fim de um primeiro tempo de poucas finalizações, mesmo com o Palmeiras dominando as ações. Aos 43 minutos, Rafael Navarro completou cruzamento na pequena área e Calaça apareceu para evitar a virada palmeirense.

O segundo gol alviverde veio apenas aos 25 minutos, com Gustavo Scarpa. O meia finalizou de muito longe e fez um golaço.

Gustavo Scarpa precisa de quatro minutos para decidir

A entrada de Gustavo Scarpa aos 21 minutos do segundo tempo trouxe um elemento diferente para a partida. Especialista em chutes de longas distâncias, o meia precisou de apenas quatro minutos em campo para furar a defesa da Juazeirense e conseguir a virada para o Palmeiras.

Depois de receber passe na direita, Scarpa teve tempo de trazer a bola para o meio e bater colocado de muito longe. A bola bateu na trave de Rodrigo Calaça antes de morrer no fundo das redes.

O jogo do Palmeiras: posse de bola, mas poucas chances claras

O Palmeiras ficou com a bola praticamente o jogo todo, mas as chances de gols não foram proporcionais ao domínio. Apostando principalmente pelas laterais para superar a boa marcação da Juazeirense, a equipe de Abel Ferreira exigiu duas boas defesas de Rodrigo Calaça, mas parou por aí. Na maioria das vezes, os cruzamentos perigosos acabavam afastados pela defesa ou desperdiçados pelo ataque palmeirense, em uma noite pouco inspirada.

As mudanças feitas por Abel Ferreira aos 21 minutos do segundo tempo ajudaram o Palmeiras a encontrar novas maneiras de tentar superar a marcação da Juazeirense. Scarpa, Veron e Rony entraram nos lugares de Atuesta, Breno Lopes e Rafael Navarro.

O jogo da Juazeirense: marcação firme e contra-ataque

A Juazeirense foi para a Arena Barueri com uma estratégia clara de aproveitar os contra-ataques, tanto que foi assim que conseguiu abrir o placar. Mas esperar o Palmeiras não significava apenas se defender. A equipe baiana fez boas triangulações no primeiro tempo e se arriscou em busca do segundo gol. Quando não conseguia, gastava o tempo da maneira que podia, como quando o goleiro Rodrigo Calaça pediu atendimento médico, para desespero de Abel Ferreira à beira do campo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 1 JUAZEIRENSE

Competição: Terceira fase da Copa do Brasil (jogo de ida)
Data e hora: 30 de abril de 2022, às 21h (de Brasília)
Local: Arena Barueri (SP)
Público: 14.960 pessoas
Renda: R$ 412.929,64
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)
Auxiliares: Nailton Júnior de Sousa Oliveira (CE) e Renan Aguiar da Costa (CE)
Gols: Breno Lopes (12'/1ºT) e Gustavo Scarpa (25'/2ºT), para o Palmeiras; Nildo Petrolina (4'/1ºT), para a Juazeirense
Cartões amarelos: -
Cartões vermelhos: -

Palmeiras: Marcelo Lomba; Marcos Rocha (Mayke), Gustavo Gómez, Murilo, Jorge (Piquerez); Atuesta (Gustavo Scarpa), Zé Rafael, Raphael Veiga; Dudu, Rafael Navarro (Rony) e Breno Lopes (Gabriel Veron). Técnico: Abel Ferreira

Juazeirense: Rodrigo Calaça; Dadinha, Eduardo, Wendell, Daniel; Waguinho, Patrik (Thalison), Clebson (Emílio); Nildo Petrolina (Érico Júnior), Deysinho (Willian Anicete, depois Thauan) e Ian. Técnico: Barbosinha