PUBLICIDADE
Topo

Athletico

Torcedor que jogou cerveja em dono da Havan é suspenso pelo Athletico

Luciano Hang, dono das lojas Havan, foi atingido com copo de cerveja durante a final da Copa do Brasil - Reprodução
Luciano Hang, dono das lojas Havan, foi atingido com copo de cerveja durante a final da Copa do Brasil Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em Santos (SP)

25/04/2022 14h33

O Athletico Paranaense decidiu suspender o associado Eduardo Alves, torcedor que arremessou um copo de cerveja em Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, durante a decisão da Copa do Brasil do ano passado, entre o time paranaense e o Atlético-MG, na Arena da Baixada.

Eduardo Alves, que é advogado, está suspenso de todas as atividades no clube, ficando impedido de acessar as dependências do Athletico. À época, ele já havia perdido o emprego e disse estar sendo ameaçado depois do episódio.

Na análise feita pela Câmara de Ética e Disciplina do Athletico, Alves teve uma 'conduta incompatível com o Estatuto Social do Clube'. A Câmara argumenta que, além dos fatos narrados, a defesa do empresário anexou documentos que comprovam a agressão, entre eles o vídeo com o registro do fato: "Diante dos fatos relatados, não vejo outra alterativa senão a suspensão preventiva do associado Eduardo Bosse Teixeira Alves".

O documento, assinado pelo presidente da Câmara de Ética, Edison Eduardo Borgo Reinert, ainda afirma que "a agressão é inaceitável, demonstra ausência da capacidade de convívio do agressor com os demais sócios. Por isso, temos considerado gravíssimas tais condutas e reprimindo-as na forma que o Estatuto ainda nos permite".

Além disso, a Câmara registra o fato de o torcedor não ter tido qualquer tipo de arrependimento pelo ato ou qualquer pedido de desculpas pela agressão. "O que, para nós, é um indicativo, ao menos diante dessa análise inicial, de que o sócio que agrediu estava firme nesse propósito, descartando assim, a hipótese de ausência de intenção no arremesso".

Advogado revelou ameaças

Na época, o advogado se manifestou através das redes sociais e disse que a decisão de atirar o copo em Luciano Hang foi política, pela proximidade do empresário do governo Federal e suas ações durante a pandemia da covid-19. Alves ainda lamentou ter jogado a cerveja.

"A motivação do meu ato, naquela noite, foi por, assim como milhões de brasileiros, estar presenciando as diversas barbaridades promovidas pelo atual Governo Federal, que possuí notória proximidade com o empresário objeto dessa nota", escreveu o advogado.

"Como sou uma pessoa com caráter e com boa educação, lamento e posso dizer que quase me arrependo pela deselegância de ter arremessado alguns poucos ml de cerveja no Sr. Luciano Hang", acrescentou Alves.

O advogado também falou que foi ameaçado desde que jogou o copo de cerveja em Luciano Hang e voltou a criticar o empresário.

"Hoje perdi meu emprego, estou sendo ameaçado, minha vida virou um inferno. Mas preciso dizer: senhor Hang, você é o que há de mais podre nesse país, e gente como você eu vou enfrentar todos os dias da minha vida, até o fim", completou Eduardo Alves.

Athletico