PUBLICIDADE
Topo

Copa do Brasil - 2022

Botafogo dá resposta rápida, mas Luís Castro aponta necessidade de ajustes

Jogadores do Botafogo celebram gol marcado contra o Ceilândia, pela Copa do Brasil - Vitor Silva / Botafogo
Jogadores do Botafogo celebram gol marcado contra o Ceilândia, pela Copa do Brasil Imagem: Vitor Silva / Botafogo

Do UOL, no Rio de Janeiro (RJ)

21/04/2022 04h00

Classificação e Jogos

O Botafogo estreou na 'Era SAF' com derrota em casa para o Corinthians. O resultado negativo, porém, não parece ter tido ecos em General Severiano, e a resposta em campo foi rápida, evitando que algumas dúvidas pudessem pairar sobre o início de trabalho de Luís Castro e reforços. Por outro lado, o comandante alvinegro aponta que o time precisa de ajustes em alguns pontos.

Após aquele duelo com o Timão, o Glorioso venceu o Ceará, pelo Brasileiro, na Arena Castelão, e o Ceilândia, na Copa do Brasil, no Mané Garrincha, encaminhando a classificação às oitavas de final do torneio.

As vitórias aconteceram em meio a uma transição no elenco, com chegadas de novos nomes e estreias acontecendo. Ontem (20), por exemplo, Gustavo Sauer, Tchê Tchê e Lucas Fernandes atuaram pela primeira vez com a camisa do Botafogo.

"A equipe terá sempre a cara do Botafogo. Isso é individualizar as coisas. O Luís Castro é só mais um nesta família do Botafogo. Na primeira parte, estivemos longe de fazer o que queremos, e, na segunda parte, estivemos mais próximos. Quer dizer que a equipe está a passar por momentos bons, e depois por momentos não tão bons. E passamos por momentos horríveis dentro do jogo. Agora, tivemos a capacidade de colocar a equipe em um bom caminho e fazer um bom resultado", disse.

"Acho que só a competição vai nos trazer a paz da primeira parte. Nunca foi um jogo jogado, foi um jogo de jogadas. Foi um jogo muito mais coletivo na segunda parte do que na primeira parte. Eu não estou dizendo que a equipe esteve destroçada na primeira parte, foi um pedaço de jogo bom, mas teve pedaços que não estiveram", completou.

Luís Castro foi apresentado há quase um mês e, coincidência ou não, estreou à beira do gramado apenas contra o Ceará. Diante do Corinthians, por questões burocráticas envolvendo documentação, não pôde comandar a equipe.

Agora, mais um compromisso fora de casa. Desta vez, contra o Atlético-GO, domingo, novamente pelo Brasileiro. A conquista de um resultado positivo pode, como o próprio Castro já disse, "comprar tempo" de trabalho.

"No futebol, o tempo se compra com resultados. Nós precisamos de resultado para continuar o processo. É um processo difícil, mas espero rapidamente que a equipe tenha cara de vitória e dinâmica instalada", afirmou, na coletiva de apresentação.